Disque 4003-8033   ou

“A importância do futebol na vida do brasileiro e sua influência nos pés, tornozelos e joelhos”

Um estudo com 10.566 brasileiros

Foi realizada uma pesquisa com 10.566 pessoas via internet utilizando o software “Survey Monkey”. A pesquisa buscou quantificar a importância do futebol para os brasileiros e a relação entre a prática do futebol com lesões e a saúde dos pés, tornozelos e joelhos. A pesquisa foi feita entre Março e Abril de 2018 e as principais constatações da pesquisa foram:

  • Foi identificado que um terço dos brasileiros assiste futebol na TV ao menos 1 vez na semana e que apenas 13% das pessoas não assiste nenhuma vez.
  • 66% da amostra não foi nenhuma vez ao estádio no último ano e apenas 11% das pessoas foram uma vez ao estádio.
  • A maioria das pessoas torcem para o Flamengo (24%) depois para o Corinthians (18%), seguido pelo São Paulo (9%).
  • 81% acham que o Brasil vai ganhar a Copa da Rússia de 2018.
  • Pessoas com menor nível de educação tem mais otimismo quanto a atuação do Brasil na Copa de 2018.
  • 40% dos brasileiros nunca jogaram futebol, 32% jogava no passado e 28% ainda joga.
  • Apenas 15% dos homens nunca jogaram futebol na vida, enquanto mais da metade das mulheres (60%) diz nunca ter jogado.
  • A região Norte tem o maior número de praticantes de futebol (34%).
  • 80% das pessoas para de jogar aos 25 anos e apenas 7% das pessoas ainda pratica futebol após os 40 anos.
  • 42% das pessoas jogam futebol por apenas 5 anos de suas vidas.
  • 50% das pessoas param de jogar futebol por perda de interesse pelo esporte e por falta de tempo foram os principais.
  • Os tipos de futebol mais praticados são de futebol de campo e salão, aproximadamente 40% cada.
  • As chuteiras sem cravos são as mais usadas, tanto por quem jogava quanto quem ainda joga, 45% e 42% respectivamente.
  • Apenas 17% dos que já pararam de jogar usavam tornozeleira ou bandagem muitas vezes ou sempre, contra 57% dos que jogam atualmente.
  • A posição do lateral (ala) no futebol é aquela que sofre com mais dores nos pés, seguido pelo goleiro.
  • 45% dos brasileiros que jogam usam chuteiras Nike.
  • As chuteiras que menos causam dor no pé são a Penalty, Nike e Topper, sendo Penalty a melhor delas. Já as piores são Diadora e Rebook, que causam dor com alguma frequência em 77,5% e 76,62% das pessoas respectivamente.
  • A chuteira da marca Rebook é a que menos causa lesões de joelhos, mas é a pior para lesões de tornozelo. A chuteira Nike é a mais segura para lesões de tornozelo.
  • Chuteiras de cravos grandes causam mais lesão nos joelhos.
  • A prática do futebol está relacionada com a dor no tornozelo. Daqueles que nunca jogaram bola, 48% relatam alguma dor no tornozelo, enquanto que 56% daqueles que jogam ou já jogaram relatam dor.
  • Para aqueles que jogam ou jogavam futebol se vê que lesões de tornozelo, como entorses, e lesões musculares são mais comuns, no entanto, lesões no pé, como a fascite plantar, são bem menos comuns entre aqueles que jogam futebol.
  • Society é o tipo de futebol que mais causa lesões. 55% das pessoas que joga Society já sofreu alguma lesão, enquanto que para todos os outros esportes esse número é menos da metade.
  • O atacante e o lateral (ala) são aqueles que mais sofrem lesões (45% dos casos) e o goleiro é a posição mais segura (40% sofrem com lesões).
  • Quem usa palmilha tem menos lesões musculares do que para quem não usa.
  • Há uma maior incidência de bolhas entre as pessoas que jogam ou jogavam futebol do que os que nunca jogaram
  • Quanto maior o número de meias usados maior a chance da formação de bolhas e calos.
  • Usar a chuteira apertada nas laterais, além de um possível desconforto também causa aumento da frequência de formação de bolhas.

Clique nos links abaixo para saber mais detalhes sobre a pesquisa “Saúde e qualidade de vida: A relação com os pés, tornozelos e joelhos”.