Disque 4003-8033   ou

Relação das doenças crônicas com a atividade física

Além de quantificar quais as doenças mais prevalentes, a pesquisa traçou uma relação, que se provou muito importante, entre o volume total de horas de exercício aeróbico na semana e a prevalência dessas doenças na população. Ficou evidente que quanto mais horas de exercício acumuladas na semana, menor a chance do desenvolvimento de hipertensão e diabetes.

Com relação a hipertensão, a cada hora que os homens deixam de fazer exercício na semana há um aumento de 1,7% de homens com a doença. Já para as mulheres isso é ainda pior. Para cada hora que não se faz exercício 2,7% mais mulheres desenvolvem hipertensão.

 
Gráfico com a relação de hipertensos e a frequência de atividade aeróbica.
 

Fato similar foi encontrado para a diabetes. A cada hora que os homens deixam de fazer exercício na semana há um aumento de 1,9% na diabetes. Já para as mulheres para cada hora que elas fazem exercício 1,2% mais mulheres desenvolvem diabetes.

 
Gráfico com a relação de diabéticos e a frequência de atividade aeróbica.
 

Portanto, com essa pesquisa fica evidente a importância da atividade física na melhora da qualidade de vida e na saúde das pessoas. Além disso, viu-se que as dores nos pés, tornozelos e joelhos são fator limitante da prática de atividade física e podem acarretar em vários problemas de saúde.

Clique nos links abaixo para saber mais detalhes sobre a pesquisa “Saúde e qualidade de vida: A relação com os pés, tornozelos e joelhos”.

Características da amostra

Saúde e atividade física

Longevidade desejada

Dores nos pés, tornozelos e joelhos

Impacto das dores no cotidiano

Como as dores são tratadas

Características dos pés

Doenças crônicas