Alongamento para os pés

19 de novembro de 2014

O alongamento é uma prática muito importante, porém não muito lembrada pelas pessoas. Normalmente o alongamento é realizado de forma inespecífica, sem um objetivo ou motivo claro, feito na tentativa de eliminar ou aliviar dores, reduzir tensão e estresse. Isso não está errado, mas cada situação é diferente, e é importante saber quando o alongamento realmente ajuda ou qual tipo ajuda em cada necessidade.

O que é alongamento?

alongamento para pé 

É um tipo de exercício, geralmente estático, que visa a aumentar a flexibilidade, por estiramento e aumento do número das fibras musculares. E porque eu digo que “geralmente” ele é estático? Isso porque essa é a forma mais comum pela qual o entendemos, que é como costumamos ver as pessoas fazendo em parques ou academias antes de correrem ou malharem. No entanto, existem outras formas de alongamento, como o alongamento dinâmico (com arco de movimento repetitivo) e balístico (movimentos mais bruscos). O importante é saber que alongar significa estirar a musculatura temporariamente com o intuito de aumentar sua flexibilidade.

Quando é bom fazer alongamento

Alongar é um exercício benéfico em praticamente qualquer situação. Seja com o simples objetivo de relaxar a musculatura, aliviar algumas dores ou diminuir a tensão de uma determinada região.

No entanto deve-se ter cuidado para alongar quando existe algum tipo de lesão muscular ou nervosa, ou algum trauma intenso na região, pois o alongamento pode danificar ainda mais os tecidos. Nesses casos é importante procurar a ajuda de um profissional especializado, que possa diagnosticar o problema e propor a melhor solução.

Efeitos do alongamento para o pé

Precisamente para região do pé, alongar pode trazer muitos benefícios. Isso porque os alongamentos para essa região criam um estiramento dos músculos e tecidos, melhorando a amplitude de movimento do tornozelo e pé, e afastando a tensão do local. No caso de dores na fáscia plantar ou calcanhar, por exemplo, o alongamento é muito bem-vindo no tratamento e alívio dos sintomas da fascite plantar.

Contudo, não é para todos os casos ou problemas no pé que o alongamento é eficiente. Casos de metatarsalgia (dor nos metatarsos), Neuroma de Morton (lesão no nervo do pé), sesamoidite (lesão nos ossos sesamoides embaixo do pé), entre outros, são exemplos disso. Nesses casos, aumentar a flexibilidade muscular e de alguns tecidos não tem relação nenhuma com a dor ou patologia.

O que pode ser feito em algumas situações é um “aquecimento” do pé. Esse aquecimento muitas vezes é confundido com o alongamento. Mas tem uma grande diferença, que é o fato de envolver o movimento repetitivo do pé, fazendo com que haja um aumento da circulação local e mobilização dos tecidos.

 

 

Opções de alongamento

Confira abaixo quatro opções de alongamento para os pés e pernas. O ideal é fazer cada um por 30 segundos mantidos em cada perna e repetir uma vez a série.

exercícios alongamento para pé

 

Opções de exercícios de aquecimento

Esses exercícios são bem simples e podem ser feitos aliados ou não aos exercícios de alongamento. Normalmente é indicado que sejam feitos antes, facilitando a realização dos alongamentos.

Abaixo estão duas opções muito boas. A primeira envolve fazer o movimento com o pé e tornozelo para baixo e para cima, o máximo que você conseguir. Faça devagar, 3 X 15 repetições.

A segunda envolve fazer movimentos rotacionais com o pé e o tornozelo, em qualquer sentido, no máximo da sua amplitude. Faça devagar e 3 X 15 repetições para cada sentido (horário e anti-horário).

exercícios alongamento para pé 2

 

Quer saber mais sobre alongamento para os pés? Tem algum dúvida? Escreva para nós!