Entorse de tornozelo

12 de janeiro de 2017

Conheça tudo sobre a Entorse de tornozelo

A entorse de tornozelo é uma lesão muito comum em praticantes de esportes. Antes de falar sobre o problema, vamos falar sobre a estrutura do tornozelo, para que você entenda melhor como funciona esse “mecanismo”, tão importante para a realização das atividades do dia a dia e para o nosso corpo.

Primeiramente, o tornozelo é a articulação responsável por unir as pernas e os pés. Ele exerce a importante função de receber a carga do nosso corpo e distribuir para o pé.

O tornozelo é formado por três ossos: tíbia, fíbula e tálus. Ao seu redor também existem vários ligamentos e tendões, que ajudam a dar estabilidade. Dentre os ligamentos do tornozelo, 3 merecem destaque por constituírem o Complexo Ligamentar Lateral e serem fundamentais para evitar o movimento excessivo da articulação: o Ligamento Talofibular Anterior (LTFA), o Ligamento Calcaneofibular (LCF) e o Ligamento Talofibular Posterior (LTFP).

Lesão do tornozelo em inversão.

Lesão do tornozelo em inversão.

 

Dito isso, podemos entender porque é comum o aparecimento de dores nessa região, graças a tamanha carga imposta, o tornozelo torna-se um grande alvo de lesões, dores e incômodos.

O QUE É O ENTORSE DE TORNOZELO?

A entorse de tornozelo é um problema habitual no mundo esportivo, ele ocorre quando o indivíduo “pisa em falso” no chão, com isso o pé faz um movimento brusco, causando a entorse. Pode ser em inversão, no qual o pé vira para fora (muito mais comum, representando cerca de 90% das entorses) ou em eversão, onde o pé vira para dentro. Esse tipo de situação pode causar o comprometimento dos componentes agregados e deve receber análise de médico especializado para avaliar a situação do tornozelo e a eventual ruptura de ligamentos.

Vale ressaltar que este problema não causa grandes danos às articulações, mas pode incomodar muito e causar dores ao indivíduo durante o contato com o solo, que é quando há pressão no local.

De qualquer forma é recomendado realizar uma avaliação no tornozelo, para eliminar a possibilidade de um estiramento ou ruptura dos ligamentos da região.

GRAUS DA ENTORSE DE TORNOZELO

Outro detalhe importante da entorse de tornozelo é que ele é classificado em graus, a gravidade da entorse varia de acordo com o comprometimento das estruturas presentes na região afetada e pode ser dividida em três níveis:

  • Grau I – Estiramento dos ligamentos, com formação de edema e presença de dor;
  • Grau II – Ligamentos parcialmente rompidos e instabilidade da articulação, com presença de edema e rigidez na movimentação. Dor de intensidade moderada.
  • Grau III – Ruptura total dos ligamentos e muita instabilidade no pé, com grande dificuldade para manter-se em pé e dor intensa.

 

O QUE CAUSA ENTORSE NO TORNOZELO

Como dito anteriormente, em 90% dos casos, ocorre a chamada “inversão do pé” (resultado da perda de equilíbrio, pisada supinada, ou pisada em falso no solo), que pode causar o estiramento ou ruptura dos tendões e ligamentos da articulação. Veja na imagem abaixo:

Entorse de tornozelo em inversão

2. Entorse de tornozelo em inversão.

 

Alterações na pisada também podem causar entorses no tornozelo: a pisada supinada causa maior sobrecarga na lateral, pois o pé realiza um movimento exagerado “para fora”, além de causar a repetição de microtraumas e deixar o tornozelo varo. Já na pronada, o pé exerce uma pressão maior na parte interna, fazendo com que o tornozelo fique valgo.

Pisada supinada.

Pisada supinada.

 

Alinhamento em valgo e pisada pronada.

Alinhamento em valgo e pisada pronada.

 

PRINCIPAIS SINAIS E SINTOMAS DA ENTROSE DE TORNOZELO

Caso a entorse não seja tratada corretamente, pode acontecer o rompimento do tendão, quando isso acontece alguns sinais e sintomas podem ser percebidos, como:

  • Edema e Hematoma;
  • Vermelhidão e aumento da temperatura local;
  • Dor de intensidade variada, dependendo do grau da lesão;
  • Sensibilidade ao toque;
  • Dificuldade em ficar de pé ou andar.

PREVENÇÃO E TRATAMENTO PARA ENTORSE DE TORNOZELO

Como já dissemos anteriormente, o entorse de tornozelo é muito comum em atividades esportivas, por isso, este problema já pode ser “esperado”, sendo assim é possível tomar alguns cuidados com o intuito de prevenir o aparecimento da entorse.

Um desses cuidados se faz com a utilização das chamadas tornozeleiras aircast, que atuam na proteção para o tornozelo e estabilizam a articulação, diminuindo o risco de lesões. São indicadas, principalmente, para esportes de alto impacto e que possuam grande risco de lesões, como o basquete e o vôlei.

Tornozeleira aircast.

Tornozeleira aircast.

 

Para aqueles que já sofrem devido a entorse de tornozelo, é recomendado o início de alguns tratamentos, que deverão ser acompanhados por um médico. Uma dica importante é evitar aplicar força nos pés, para prevenir o agravamento do problema. Além disto, outras medidas podem ser tomadas:

  • Elevar o tornozelo, para diminuir o inchaço da região;
  • Comprimir e aplicar gelo na área afetada;
  • Em alguns casos, pode ser necessária a imobilização do tornozelo com tala engessada ou bota imobilizadora;
  • Ter maior atenção quanto aos desníveis dos terrenos para evitar novas entorses;
  • Diminuir a carga no tornozelo com o uso de muletas ou bengalas (quando houver muito instabilidade);
  • Anti-inflamatórios e analgésicos, com prescrição médica;
  • Fisioterapia, para melhorar a estabilização dos músculos do tornozelo e reabilitar a articulação;
  • Usar palmilhas Pés Sem Dor.

COMO AS PALMILHAS PÉS SEM DOR ATUAM NA ENTORSE DE TORNOZELO

Sabendo de todos os problemas causados pela entorse de tornozelo, nós da Pés Sem Dor desenvolvemos uma palmilha específica para este problema. Vale lembrar que mesmo que o paciente identifique a entorse, é necessário que ele passe por uma avaliação com nossos fisioterapeutas para que não só a palmilha tenha a finalidade de resolver a entorse, mas que também ela caiba perfeitamente nos pés do indivíduo e se adeque ao calçado.

As palmilhas Pés Sem Dor propiciam o reajuste da pisada e a melhor distribuição das cargas nos pés. Para isso, elas possuem uma elevação na parte interna (para pisadas pronadas) ou na parte externas (supinadas), o que diminui o risco de entorses de tornozelo. Além do Heel Cup, as bordas do calcanhar, que ajudam a dar mais estabilidade para o tornozelo.