Malefícios do salto alto

23 de setembro de 2015

Conheça todos os malefícios do salto alto

O salto alto é uma paixão feminina muito utilizada em todo o mundo. Por conta da sofisticação e estilo proporcionados por esse calçado, algumas mulheres simplesmente não trocam o salto alto por um sapato sem salto de forma alguma! Se você se identificou, cuidado: o perigo que reside no uso contínuo desse tipo de sapato pode ser maior do que você imagina.

Sapato de salto alto

1. Sapato de salto alto

A utilização constante do salto alto pode trazer grandes complicações à saúde. Durante o uso desse calçado, as pressões ficam concentradas em uma área muito pequena, que é a parte dianteira (região dos metatarsos) do pé. Por conta disso, alguns pontos do corpo ficam sobrecarregados, o que provoca desconfortos nos dedos e dores.

Um dos grandes perigos do uso excessivo do salto alto é que isso pode causar o encurtamento dos músculos e tendões posteriores da perna. Inclusive, muitas mulheres, de tão habituadas que estão ao uso do salto, sentem-se desconfortáveis ao usar um calçado com solado plano. Outro malefício que pode ocorrer é o surgimento ou agravamento de problemas na coluna, pois a biomecânica da região lombar acaba sendo completamente alterada.

Saltos com bicos mais finos ainda podem causar alterações nos pés, propiciando o aparecimento dos incômodos joanetes e bunionettes.

2. Bunionette

 

Apesar de ser ideal não utilizar salto alto, sabemos que, em alguns casos, não é possível eliminar completamente seu uso no dia a dia.

Para atenuar os efeitos negativos do salto alto, existem algumas dicas importantes a serem seguidas. Colocando esses cuidados em prática, certamente sua qualidade de vida e seu bem-estar apresentarão uma melhora significativa:

  • Se for necessário utilizar salto alto em determinada ocasião, é primordial intercalar o uso do salto com calçados de solados mais baixos sempre que puder;
  • Realize alongamentos periódicos na região das panturrilhas, coxas, lombar e nas solas dos pés. Essa prática diminui a tensão que a musculatura e os tendões sofrem;
  • Evite permanecer de pé por longos períodos quando estiver com esse tipo de calçado;
  • Opte por sapatos com saltos mais “amigáveis”, como modelos com saltos e bicos mais grossos, que oferecem mais sustentação e equilíbrio ao corpo;
  • Para o uso diário, recomenda-se o uso de calçados com, no máximo, 4 cm.