Osteocondrite

17 de abril de 2017

Mesmo tendo sua origem desconhecida existem diversas ramificações dessa patologia. Antes de a destrinchamos como um todo, vamos saber o que é a osteocondrite.

O QUE É

É uma patologia que acomete a cartilagem do crescimento (que auxilia na formação do corpo humano) e é mais comum na infância e adolescência. A osteocondrite pode afetar qualquer região do corpo humano e tem seu nome definido de acordo com a área afetada.

CAUSAS

Apesar de não se saber exatamente qual a causa da osteocondrite existem diversas teorias. Alguns pesquisadores dizem que uma alteração circulatória faz com que a cartilagem perca o suprimento sanguíneo necessário para sua manutenção.

Traumas, lesões por estresse e impactos repetitivos podem provocar alteração na circulação sanguínea da cartilagem. Por ser uma lesão mais recorrente em crianças e adolescentes que praticam atividades físicas, o argumento de que a lesão está ligada a problemas de circulação é justificável.

O desalinhamento nos membros inferiores também é uma das possíveis causas da patologia.

O joelho valgo deixa o joelho “para dentro”, causa sobrecarga, compressão e entorses, aumentando o desgaste ósseo e podendo levar ao comprometimento da cartilagem do crescimento.

 

Imagem ilustratativa mostrando o não alinhamento dos joelhos em valgo.

Joelhos em valgo.


 

Hereditariedade e genética também podem estar ligados à osteocondrite.

TIPOS DE OSTEOCONDRITE

Existem diversos tipos de osteocondrite já que é uma patologia que pode afetar diversos ossos do corpo humano. As principais variações são:

  • Doença de Freiberg:
  • É a osteocondrite da cabeça do segundo metatarso (osso longo do pé, anterior aos dedos). Pode causar artrose e levar a degeneração da articulação com a falange, causando dificuldade e limitação de movimento.

  • Doença de Köhler:
  • Afeta o osso navicular e causa dor na parte medial do pé, podendo causar alterações no arco plantar.

  • Doença de Sever:
  • Atinge o calcanhar e está diretamente relacionado ao aumento de exercícios físicos. Pode causar fragmentação do calcâneo, resultando no alargamento do osso e surgimento de uma protuberância.

  • Doença de Osgood-Schlatter:
  • É o tipo mais comum de osteocondrite e acomete a tuberosidade da tíbia (localizada próxima ao joelho, abaixo da patela). Sofre alta influência dos desalinhamentos do joelho.

  • Doença de Renander:
  • É rara e atinge os ossos sesamóides (dois pequenos ossos de formato arredondado que auxiliam a impulsão do dedão). Está ligada ao uso prolongado de sapatos inadequados.

  • Doença de Iselin:
  • Também é um tipo raro de osteocondrite que afeta a base do quinto metatarso. Causa dor na lateral do pé durante a pisada.

  • Osteocondrite Dissecante:
  • Essa variação da doença causa o desprendimento de parte da cartilagem seguida de sua migração para o interior da articulação.

 

Imagem ilustrativa mostrando a formação do osso e da cartilagem de crescimento

Formação do osso e da cartilagem de crescimento.


 

SINAIS E SINTOMAS

  • Dor, intensificada com a prática esportiva;
  • Rigidez local;
  • Inchaço;
  • Vermelhidão;
  • Bloqueio da articulação.

TRATAMENTO

Nos casos de crianças e adolescentes, a osteocondrite pode corrigir-se espontaneamente após a diminuição da atividade física.

Nos demais casos os tratamentos indicados são:

  • Redução da carga na área;
  • Diminuição da prática esportiva;
  • Imobilização temporária da região;
  • Medicação;
  • Uso das palmilhas Pés Sem Dor;
  • Cirurgia em casos mais extremos.

PALMILHAS PÉS SEM DOR

As palmilhas auxiliam na distribuição do peso nos membros inferiores, o que diminui a sobrecarga, fator essencial para o desenvolvimento da osteocondrite.

 

Imagem ilustrativa representando a estruturas das palmilhas para osteocondrite.

Palmilha Pés Sem Dor para osteocondrite.