Como tratar do pé chato na criança

Antes de iniciar qualquer tipo de tratamento é recomendado procurar um médico especialista para que ele possa diagnosticar o pé chato em seu filho. Este problema pode ser normal e se resolver com o tempo, ou pode ser definitivo e até causar problemas ao indivíduo.

Para realizar o diagnóstico, o médico irá fazer um exame físico, ao qual será avaliada a parte da frente e de trás do pé da criança (qualquer tipo de exame só poderá ser feito depois dos três anos de idade da criança, se não houver dores). Outros procedimentos podem incluir a avaliação por meio da observação do movimento da criança ao caminhar descalça, com isso o médico pode ver a mecânica do movimento e ainda verificar o padrão gasto da sola do sapato.

Caso a criança se queixe de dores nos pés, o médico pode indicar exames para integrar o diagnóstico, tais como: raio x, tomografia computadorizada, ultrassonografia e ressonância magnética.
 

Imagem de um médico.

Procure um médico ou fisioterapeuta.

Uma vez identificado que a criança tem pé chato, o médico irá avaliar se há a necessidade de algum tratamento ou não. Muitas pessoas que possuem pés chatos conseguem viver sem nenhum tipo de problema, inclusive esportistas.

Entretanto, algumas pessoas possuem um grau muito elevado desta condição e por isso necessitam de tratamento. Alguns problemas são muito comuns, como dores e formação de calosidades, esses sintomas podem aparecer durante a fase da infância e se proliferar durante a fase adulta.

No caso das crianças que sofriam problemas relacionados ao pé chato, era comum a indicação pelos médicos do uso de botas ortopédicas, com a finalidade de ajustar a curvatura dos pés. Hoje em dia, esse procedimento é pouco utilizado, ele só é indicado em casos específicos, como em crianças com hiperfrouxidão ligamentar e nos casos de dores recorrentes nos pés ou pernas, atribuídos ao desequilíbrio mecânico provocado pelo posicionamento anormal dos pés.

Pois bem, o tratamento indicado pelo médico para crianças com dores nos pés estará relacionado de acordo com a causa e intensidade do incômodo, entre os procedimentos mais utilizados estão:
 

  • Exercícios de alongamento: que podem ajudar quando o paciente possui algum problema no tendão de Aquiles;
  • Uso de tipos específicos de sapatos, que contenham mais apoios, também pode ser recomendado pelo médico com a finalidade de diminuir as dores;
  • Em casos de excesso de peso, diminuição do peso, com isso o pé sofreria uma pressão menor;
  • Uso de palmilhas ortopédicas, ela possui um suporte para o arco, e com o uso contínuo, ao longo do desenvolvimento da criança, ela auxilia muito na formação do arco. O ideal é que a palmilha seja usada a partir dos quatro anos de idade, para que ela possa ajudar no desenvolvimento do arco plantar, após os 12 anos dificilmente o arco mudará de conformação.

 

Palmilha Pés Sem Dor com arco alto (para pés cavos) e com arco (para pés chatos)

Palmilha Pés Sem Dor com arco alto (para pés cavos) e com arco (para pés chatos)

CIRURGIA

 
Em alguns casos graves de pé planos, pode ser necessária uma intervenção cirúrgica, recomenda-se que esse procedimento seja feito apenas em crianças com mais de dez anos de idade.

A cirurgia para essa condição costuma ser bem frequente quando o pé chato está associado à presença de barra óssea, lesões tendinosas ou ligamentares, a necessidade de intervenção cirúrgica é frequente.

OUTRAS DICAS

 
Por se tratar de uma condição genética do indivíduo, não existe um meio de se prevenir o aparecimento deste problema, entretanto algumas dicas podem ser seguidas para aliviar possíveis sintomas:

  • Fazer alongamentos regularmente;
  • Usar calçados confortáveis que sejam adequados ao seu tipo de pé e pisada;
  • Estar dentro da faixa de peso adequada para o seu gênero, idade e altura.

 

Imagem mostrando uma criança sentada no chão mexendo nos pés.

Criança mexendo nos pés.