Pé chato na criança

O pé chato na criança costuma ser um motivo de grande preocupação para os pais. Isto ocorre porque todas as crianças nascem com o pé chato, por isso essa condição tende a gerar muitas dúvidas.

O pé chato (ou pé plano, como é chamado pelos médicos), é caracterizado pela ausência do arco da planta do pé, que é responsável pela estrutura do pé e por auxiliar em atividades como caminhar, saltar e no amortecimento de impacto.

Este não é um problema grave, mas é um motivo frequente de queixas em ortopedia infantil. Acontece que sem esse arco, a criança acaba apoiando toda a planta do pé no chão, quando deveriam apontar apenas a ponta, o calcanhar e a borda externa do pé.

Esse problema pode causar problemas na sola do pé, gerar outras patologias como fascite plantar, por exemplo, e podem causar dificuldades ao caminhar.
 

Imagem ilustrativa mostrando como é o pé chato.

Arco longitudinal medial não desenvolvido (Pé chato).

A dúvida sobre a normalidade do pé chato em crianças é muito comum, mas você deve saber que, até os dois anos de idade, todas as crianças possuem pés planos. Porém, em outras crianças a formação do arco plantar pode demorar mais alguns anos, a curvatura depende do desenvolvimento da musculatura, que acontece aos poucos.

O diagnóstico completo só poderá ser feito em definitivo após cinco anos, nesse período, o desenvolvimento muscular da criança já está completo.
 

Imagem mostrando uma criança sentada no chão mexendo nos pés.

Criança mexendo nos pés.

O pé chato ocorre devido ao acúmulo de gorduras associado à debilidade dos ligamentos.

O calçado ideal para crianças que são muito ativas e gostam de levantar sozinhas ou apoiar nas coisas, deve ser leve e feito de um material poroso, a sola tem que ser plana flexível e oferecer aderência ao pé. As laterais do calçado devem ser firmes e a ponta do pé de uma forma quadrangular, e não estreita.

Isso, sempre observando o crescimento do pé da criança, para que não surjam outros problemas relativos ao uso de calçados inadequados.

A criança tem o pico de desenvolvimento do arco entre os quatro e os seis anos. Depois dessa idade, o arco ainda se desenvolve até os 12 anos, mas com menos expressão, e após essa idade não se modifica mais.