LiveZilla Live Help

Diferença de membros diagnóstico

A diferença de membros se dá quando uma das pernas do indivíduo é maior que a outra. Entre suas complicações estão o desalinhamento dos membros inferiores e dores em diversas regiões do corpo.

Sabe-se que mais da metade da população apresenta alguma desigualdade de membros. Entre suas classificações existem aquelas que se referem ao tamanho da diferença e a outra se dá pela característica do problema.

Quanto às características, elas podem ser estruturais (quando causada por ossos de diferentes tamanhos), funcionais (quando a causa é graças a algum desalinhamento, como, por exemplo, uma escoliose) ou ambientais (quando a causa da desigualdade é pelos ambientes externos em que a pessoa tem contato, como uma rua desnivelada).

Quanto à classificação do tamanho da diferença: Discreta (menor que 3 cm), Moderada (entre 3 cm a 6 cm) e Grave (maior que 6 cm).
 

Diferença de membros

Diferença de membros

DIAGNÓSTICO PARA DIFERENÇA DE MEMBROS

As causas das diferenças entre os membros estão relacionadas ao tipo de classificação quanto às características geradoras da desigualdade.

Se a causa da diferença de membros for funcional, algum mau alinhamento está associado, como:

  • Da pelve ou da coluna (como é o caso das escolioses);
  • Dos joelhos e tornozelos (que tornaram um membro mais encurtado que o outro);
  • De fundo muscular (com uma musculatura mais fraca ou mais tensa que a outra, causando desalinhamento).

A causa também pode ser estrutural. Isso pode acontecer por:

  • Alterações congênitas ou genéticas;
  • Traumas com fraturas que consolidaram de maneira errada;
  • Problemas de consolidação das fraturas;
  • Traumas e infecções que podem ter perdas ósseas;
  • Osteoartrose, que acaba desgastando a cartilagem e os ossos.

A grande maioria das pessoas que apresentam diferença no tamanho das pernas não possuem os sintomas, mas o desalinhamento provocado pela desigualdade pode causar incômodos e dores, principalmente se o indivíduo for praticante de alguma atividade física repetitiva ou de impacto. As regiões mais sujeitas a dores e deformidades são:

  • Região lombar;
  • Pés;
  • Artrose nos joelhos, quadris e coluna;
  • Escolioses e desvio da cabeça e pescoço;
  • Fraturas por estresse, normalmente no membro menor;
  • Aumento do gasto energético para andar e realizar as atividades diárias.
Sorteio encerrado “O salto alto e a mulher brasileira”. Clique aqui e saiba quem são as 6 ganhadoras!