Tendinite de calcâneo

diagnostico-tendinite1

O QUE É A TENDINITE DO CALCÂNEO:

Tendinite de calcâneo é uma condição degenerativa do tendão do calcâneo, antes chamado de Tendão de Aquiles. Essa condição normalmente acomete praticantes de atividades físicas e pode chegar ao rompimento desse tendão, caso o tratamento não seja eficaz.

A tendinite de calcâneo tem uma relação muito íntima com atividade física. 70% dos pacientes que desenvolvem essa patologia praticam esportes e 9 em cada 10 desses pacientes são corredores. As outras modalidades esportivas que também costumam apresentar tendinite de calcâneo são o tênis, badminton, voleibol e futebol.

Os tendões são formados por um tecido fibroso com fibras alinhadas em paralelo e pouco vascularizadas. Essas fibras fazem a transferência de força dos músculos para os ossos. O tendão do calcâneo liga o tríceps sural (panturrilha) ao calcâneo e é um dos responsáveis por saltos e por ficar na ponta dos pés. Na tendinite de calcâneo o alinhamento das fibras fica alterado, existem microrupturas e degeneração da estrutura, normalmente acometendo uma região de 2 a 6 centímetros acima do osso calcâneo, que é uma zona com vascularização reduzida (chamada de tendinite não-insercional). Ou pode acometer a junção do tendão com o osso calcâneo (chamada de tendinite insercional), esse tendão ficará mais espesso e o paciente apresentará dor durante a palpação.

O QUE CAUSA A TENDINITE DE CALCÂNEO

As principais causas da tendinite de calcâneo estão relacionadas com treinos muito intensos ou excesso de carga, que aumentam a tração do tendão. Quando essa tensão é maior que a que o tendão pode suportar e o tempo de recuperação é menor que o necessário, acontece a lesão. Da mesma forma, alterações da mecânica e da pisada (como as pisadas pronada ou supinada) causam desalinhamento dos pés e as forças exercidas no tendão são mal distribuídas, também levando à lesão. Outros fatores corroboram para o surgimento da tendinite, como:

  • Excesso de uso do tendão Aquiles;
  • Tensionamento anormal do tendão Aquiles ou a da panturilha;
  • Pratica de corrida em subidas;
  • Uso excessivo de acessórios que dificultam o treino, por exemplo: caneleiras;
  • Falta de amortecimento do impacto no calcanhar;
  • O uso de calçados inadequados;
  • O aumento na intensidade ou alteração de treino;
  • Sobrepeso;
  • A falta de flexibilidade;
  • Os traumas repetitivos.
3. Pisada pronada e supinada

1. Pisada pronada e supinada

PRINCIPAIS SINAIS E SINTOMAS DA TENDINITE DE CALCÂNEO

A dor da tendinite de calcâneo pode ser aguda (início súbito) e assim normalmente aparece após as atividades físicas. Mas também pode ser crônica e nesse caso a dor é pior no início das atividades e não desaparece. Normalmente, apresenta alguns sintomas associados:

  • Rigidez e dor miofascial (no músculo e nos tecidos em volta dele) na panturrilha;
  • Dor no calcanhar e na sola do pé;
  • Dor na palpação da panturrilha e do tendão;
  • Perda de força do tríceps sural (músculo da panturrilha);
  • Dor intensa ao alongar o tendão;
  • Dor no tendão ou na panturrilha ao fica na ponta do pé;
  • Redução na movimentação do tornozelo devido a dor e a possível encurtamento muscular;
  • Nos casos de ruptura do tendão a pessoa pode apresentar dificuldade de retirar o calcanhar do chão ou impossibilidade fazê-lo por completo.

Nos casos crônicos e sem tratamento, pode ocorrer o rompimento do tendão, também conhecida como “síndrome da pedrada”, pois o paciente sente como se tivesse sido atingido por uma pedra no calcanhar. Esses casos são graves e, normalmente, tratados cirurgicamente.

4. Ruptura do tendão do calcaneo

2. Ruptura do tendão do calcâneo

COMO DIAGNOSTICAR A TENDINITE DE CALCÂNEO

Para diagnosticar a tendinite de calcâneo procure um especialista, pois ele irá examinar o local da dor e identificar se há inflamação local, espessamento do tendão e alteração da sensibilidade dos tendões. Os pés também devem ser examinados durante o caminhar, trote e corrida, pois alterações da pisada como a supinação e pronação excessiva podem desencadear a tendinite de calcâneo.

Existem alguns testes que podem ser realizados para identificar se o tendão é o responsável pela dor:

  • Fazer elevação do calcanhar repetidas vezes, com uma perna de cada vez. É normal que uma pessoa consiga fazer por volta de 10 a 15 repetições com cada perna sem dor. Compare as duas pernas para ver se há reprodução da dor no tendão.
  • Saltitar em uma perna só, na ponta do pé, por algumas vezes e notar se há reprodução da dor na região do tendão.

Além disso, casos de tendinite geralmente estão ligados a aumentos súbitos de sobrecarga no tendão, como por exemplo ínicio de prática de atividade física, aumento da carga e volume de treino para atletas, ganho repentino de peso, troca de calçados, etc.
 

COMO TRATAR E PREVENIR A TENDINITE DE CALCÂNEO

Para prevenir o aparecimento da tendinite de calcâneo, o paciente deve evitar fatores de risco, como, por exemplo, diminuir a carga dos treinos, usar calçados adequados (que otimizam o amortecimento de impacto de acordo com a atividade física), além de:

  • Alongar a perna (panturrilha), para melhorar a elasticidade dos músculos panturrilha e do tendão;
  • Quando prescrito pelo médico, uso de anti-inflamatórios orais (no caso de uma tendinite já diagnosticada);
  • Aplicação de compressas de gelo no local da dor;
  • Laser para cicatrização da lesão do tendão;
  • Fazer fisioterapia, que auxiliará na redução dos sintomas e na melhora da mecânica e desalinhamentos;
  • Deixar a perna elevada quando estiver deitado;
  • Massagem vigorosa local, ao redor do tendão para diminuir aderências;
  • Exercícios de equilíbrio;
  • Fazer tratamento com ondas de choque;
  • Elevação do calcanhar para deslocar o centro de massa para frente, diminuindo a sobrecarga sobre a panturrilha e o tendão;
  • Realizar exercício concêntrico e excêntrico (exercício de força, enquanto se faz a volta de um movimento) para a panturrilha;
  • Usar palmilhas Pés Sem Dor.

Os casos de tendinite de calcâneo normalmente são de difícil resolução e sua recuperação é demorada.

O ideal para uma boa recuperação da tendinite do calcâneo é não retornar a atividade física antes do final do tratamento. É muito comum que as pessoas comecem a sentir melhora do quadro de dor e voltem a sua atividade esportiva precocemente, porém isso é muito perigoso e pode agravar ainda mais a lesão, fazendo com que ela se torne crônica.

Para não ter dúvida, antes de voltar a sua atividade esportiva verifique se:

  • É possível fazer o mesmo movimento e do mesmo jeito com a perna lesionada e com a perna não lesionada;
  • Ao dar “tiros de velocidade” você atinge a mesma velocidade que antes da lesão;
  • A força das duas pernas está igual;
  • Consegue correr 10 metros sem mancar ou sentir dor no local;
  • Faz curvas bruscas de 45º ou 90º sem dor;
  • Pular corda intercalando saltos com as duas pernas e com uma perna por vez sem dor.
3. Demonstração dos exercícios concêntrico e excêntrico

3. Demonstração dos exercícios concêntrico e excêntrico

 

Dicas para aliviar as dores da tendinite de calcâneo

Condutas simples e que podem ser feitas tranquilamente em casa ajudam a aliviar as dores:

  • Alongar as panturrilhas por 30 segundos, três vezes cada.
  • Aplicar gelo no local da dor com uma bolsa ou submergindo o pé em um balde com água e gelo reduz a dor e controla a inflamação.
  • Realizar exercícios excêntricos. Ficar na ponta dos pés com ambos os pés e descer devagar, apenas com a perna que dói, três vezes de 15 repetições, duas vezes ao dia. (Sempre consulte um fisioterapeuta para orientações).
  • Massagear as panturrilhas reduz a tensão e alivia as dores miofasciais.
  • Fazer uso de anti-inflamatórios prescritos por médico, que ajudam no controle da dor e inflamação e devem ser aliados a terapias para sanar a causa da dor.
6. Alongamento da panturrilha com toalha

4. Alongamento da panturrilha com toalha


7. Exercício excêntrico para a panturrilha

5. Exercício excêntrico para a panturrilha

diagnostico-tendinite7

6. Palmilha para tendinite de calcâneo

COMO A PALMILHA PÉS SEM DOR ATUA NA

tendinite de calcâneo

A palmilha Pés Sem Dor desloca suavemente o centro de massa da pessoa para frente, com uma elevação na região posterior do pé (sob o calcanhar). Sendo assim, o músculo tríceps sural (panturrilha) faz menos força para impulsionar o corpo, além de não tracionar o tendão. Isso reduzirá a carga sobre o tendão e diminuirá a inflamação e a dor. Além disso, a palmilha corrige desalinhamentos e melhora a mecânica do caminhar ou do correr, resolvendo a causa do problema.

diagnostico-tendinite7