Idosos

Com maior expectativa e qualidade de vida, os idosos têm participado cada vez mais da parcela ativa da população brasileira. A preocupação maior com a saúde e as novas possibilidades de cuidados são fatores que auxiliam o bom envelhecimento. Entretanto, mesmo alcançando uma maior longevidade com qualidade, as pessoas com idade superior a 60 anos ainda precisam de alguns cuidados especiais.

elderly woman

Conforme o avanço da idade, é normal que o corpo humano entre em processo degenerativo. Ou seja, a pele, os músculos, os ossos e as articulações começam a perder a sua estrutura normal. Os músculos atrofiam, os ossos ficam mais fracos e perdem massa (processo conhecido como osteoporose), a pele e articulações perdem líquido e colágeno, enfraquecendo e ficando sem lubrificação. Dessa forma, esses tecidos e estruturas ficam predispostos a causar dores e sofrer lesões.

Com o avanço da idade, há um aumento na frequência de dores nos pés. Acima de 65 anos, 34,2% dos homens e 55,1% das mulheres sentem dores nos pés sempre ou muitas vezes (FONTE: Pesquisa Pés Brasileiros).

PRINCIPAIS LESÕES EM IDOSOS

As principais lesões ou patologias ortopédicas que afetam os idosos, em geral, são bem conhecidas e podem ser controladas e prevenidas com facilidade. Elas são:

  • Osteoporose;
  • Artrose;
  • Artrite;
  • Dores musculares;
  • Dor nos pés, tornozelos e joelhos.

OSTEOPOROSE

A osteoporose é muito comum na terceira idade e afeta um número muito maior de mulheres do que homens. O que acontece nessa condição é a rarefação dos ossos: o cálcio dos ossos começa a ser absorvido pelo corpo, fazendo com que eles fiquem mais fracos.

1. Evolução da osteoporose e rarefação óssea

1. Evolução da osteoporose e rarefação óssea

A perda de massa óssea é normal no processo de envelhecimento humano. No entanto, ela pode ser evitada e retardada com algumas medidas:

  • Ter uma dieta correta de cálcio, controlada por um médico e nutricionista, a fim de dar o suporte adequado dessa substância ao nosso sangue e favorecer a formação óssea.
  • Fazer controle hormonal, acompanhado por um médico, pois alguns hormônios em excesso ou em falta podem prejudicar o osso e aumentar sua degeneração.
  • Manter bons níveis de vitamina D, que auxilia na formação óssea.
  • Praticar exercício físico regularmente, e preferencialmente com cargas compressivas. Esse tipo de exercício (como a caminhada, a corrida e a musculação) estimula a manutenção ou até o aumento da massa óssea.

 

Um dos maiores problemas da osteoporose é o aumento do risco de fraturas ao qual os idosos ficam sujeitos, devido ao alto índice de quedas e acidentes domésticos, e, por isso, é importante fazer adaptações na casa para que os riscos sejam diminuidos

RISCO DE QUEDAS

Os idosos são mais suscetíveis a quedas e isso é resultado da degeneração muscular, da perda de equilíbrio (devido à diminuição de sensibilidade) e da diminuição da agilidade. As quedas podem causar sérios danos, especialmente quando causam fraturas, que debilitam muito o idoso, aumentando a morbidade e mortalidade deles.

Portanto, é fundamental diminuir ao máximo o risco de quedas para melhorar a expectativa de vida do idoso. Para isso são importantes os cuidados domésticos e a prática de atividade física contínua, que estimule o treino de equilíbrio e que tenham deslocamento, agilidade e força, como vôlei e pilates, por exemplo.

Outra medida igualmente importante é a avaliação da pisada e da caminhada do idoso, para que seja diagnosticado algum eventual problema ou alteração ligada à perda de equilíbrio (que acontece com frequência) e, em seguida, possa ser feita uma palmilha sob medida. A palmilha irá corrigir alguns problemas de equilíbrio, além de eventuais dores que possam dificultar a prática de atividade física.

ARTRITE

A artrite é outra doença muito comum durante a terceira idade. O termo compreende um grupo vasto de patologias que causam a inflamação das articulações e suas causas são multifatoriais, como por exemplo:

  • Predisposição genética;
  • Obesidade (por causa da sobrecarga no sistema musculoesquelético);
  • Traumas repetitivos (causados, em alguns casos, por causa dos desalinhamentos dos joelhos);
  • Overuse (excesso de exercícios físicos durante a vida);
  • Distúrbios autoimunes (como a artrite reumatoide);
  • Excesso de ácido úrico no organismo (como na artrite gotosa).

 
O tratamento para a artrite varia de acordo com cada caso e deve ser iniciado, se possível, ainda nos primeiros estágios da doença para evitar a formação de deformações

ARTROSE

A artrose também é uma doença muito comum com o avançar da idade e causa a degeneração das articulações. Quanto mais sobrecarregadas, instáveis (fracas) e desalinhadas elas são, maiores são a chance de desenvolvimento da artrose.

2. Exemplo de degeneração da cartilagem da articulação do joelho

2. Exemplo de degeneração da cartilagem da articulação do joelho

Assim como a osteoporose, ela faz parte de um processo normal de degeneração do corpo. Seu tratamento deve ser iniciado o mais breve possível para retardar o avanço da doença, aliviar as dores que ela causa e melhorar a qualidade de vida do paciente.

A artrose pode afetar qualquer articulação do corpo, mas é muito mais comum no joelho, no quadril e na coluna, pois são as regiões que suportam maior parte da carga do corpo durante o dia a dia. É importante ficar atento com essa patologia, pois ela pode evoluir rapidamente e causar fortes dores e morbidade.

Para isso, é fundamental manter o peso sob controle (para não sobrecarregar as articulações) e manter-se ativo, praticando atividade física (que aumenta a quantidade de liquido dentro das articulações e a mantém musculatura saudável e forte, protegendo a articulação). É fundamental, também, corrigir os desalinhamentos das articulações, para que a carga seja distribuída de forma equilibrada.

Palmilha Pés Sem Dor

Palmilha Pés Sem Dor

 

Para saber se o idoso tem um alinhamento correto das articulações, é necessário realizar uma avaliação específica para diagnosticar e tratar o problema, caso haja algum. Uma das melhores maneiras de corrigir desalinhamentos e prevenir o desenvolvimento da artrose, é o uso de palmilhas personalizadas confeccionadas sob medida. Ela ajuda a reposicionar a estrutura óssea, compensando a fraqueza dos músculos e tendões.

DORES MUSCULARES

A dor muscular é um incômodo genérico que pode aparecer a qualquer momento, principalmente nas pernas, pés e costas. Ela acontece em qualquer faixa etária, no entanto os idosos tendem a ter um enfraquecimento muscular próprio da idade e esses músculos mais fracos são mais suscetíveis à dor.

Novamente, a melhor maneira de evitar e tratar essas dores é pela perda de peso e atividade física contínua. Isso faz com que os músculos fiquem mais ativos e fortes, sendo capazes de sustentar o corpo ao longo do dia.

DOR NOS PÉS, TORNOZELOS E JOELHOS

Apesar dos pés e tornozelos não serem tão acometidos pela artrose, eles também são vítimas do processo degenerativo pelo qual os idosos passam. Na terceira idade, o pé do idoso tende a perder sua estrutura e desabar. Ele passa a não suportar mais o peso e o alinhamento do nosso corpo de forma adequada. Com isso, todas as estruturas acima são acometidas (principalmente o tornozelo e o joelho).

Isso acontece porque os músculos e ligamentos do pé degeneram e não mantêm mais os ossos do pé estruturados como deveriam ser e ele tende a ficar cada vez mais “chato” (plano). E, assim, o pé começa a doer (pois perdeu sua estrutura e não tem mais proteção) e o tornozelo e o joelho também, porque estão desalinhados e recebem maior impacto dentro da articulação.

4. Pé desabado causando desalinhamento do tornozelo e joelho

4. Pé desabado causando desalinhamento do tornozelo e joelho

Nesses casos, a melhor maneira de controlar e resolver o problema é com uso de palmilhas ortopédicas sob medida. As palmilhas oferecem suporte ao pé (que está desestruturado) e assim, de maneira simples e rápida, promovem o alinhamento de todo o corpo, retirando a sobrecarga e a dor das articulações dos pés, tornozelos e joelhos.

 

terceira idade (7)

5. Idoso com o arco do pé desabado


terceira idade (8)

6. Pés com uso da palmilha, com o arco levantado