LiveZilla Live Help

Dedo De Morton

O Dedo de Morton, tipo de conformidade anatômica do pé, é diagnosticado quando o segundo dedo é mais comprido que o primeiro.

Ao caminhar, aqueles que possuem Dedo de Morton acabam aplicando uma carga muito maior na região do segundo metatarso, já que o dedão não exerce a função que deveria, de ser o principal dedo do pé a receber carga. Por não ser desenvolvido com essa finalidade, o segundo dedo pode sofrer com dores e hiperpronação no pé.

A diferença de tamanhos entre o 1º e 2º metatarsos e consequentemente a pronação acentuada pode ter impacto em todo o corpo, pois modifica a postura e a forma como a pessoa anda ou corre, além de ocasionar um calo embaixo da cabeça do segundo metatarso, como sinal de sobrecarga na região.


Dedo de Morton

Dedo de Morton

COMO TRATAR E PREVENIR O DEDO DE MORTON?

O Dedo de Morton é uma condição anatômica hereditária, na qual a pessoa já nasce com ela, mas existem algumas medidas que podem ser seguidas para evitar que essa patologia cause fortes dores.

Um exemplo é a distribuição correta das pressões na área do antepé, que pode ser feita desde a alteração de costumes com os calçados, que devem ser espaçosos e com amortecimento, até o uso de palmilhas sob medida.

Ao sentir dores no Dedo de Morton, consultar-se com um fisioterapeuta especializado pode ser uma das saídas. Mas, de qualquer forma, o uso contínuo de palmilhas Pés Sem Dor é um dos meios mais eficazes para eliminar e evitar dores causadas pelo Dedo de Morton, pois tem como objetivo principal retirar a sobrecarga no segundo metatarso do pé, de forma a controlar a hiperpronação provocada por essa patologia.

Sorteio encerrado “O salto alto e a mulher brasileira”. Clique aqui e saiba quem são as 6 ganhadoras!