Sesamoidite

1 de julho de 2015

Entenda mais sobre a Sesamoidite

No fim do ano passado, a apresentadora Xuxa Meneghel apareceu com uma bota ortopédica devido a uma doença chamada “Sesamoidite”. Mas, você sabe o que é? Esse nome pode soar bem complicado, mas vamos explicar aqui por que acontece e quais são os possíveis tratamentos!

Blog 11 - Sesamoidite 1

1. Ossos sesamóides

 

Para começar, é preciso entender o que são os sesamóides e onde se localizam, já que essa patologia é um tipo de incômodo ou inflamação que acomete esses ossos.

Os sesamóides são ossos pequenos e arredondados, que ficam entre o pé e o dedão, abaixo do primeiro metatarso. Eles têm a função de ajudar no impulso e também de absorver os impactos. Mas, quando há um atrito repetido dos sesamóides com o solo, ou seja, uma sobrecarga, isso pode levar a inflamação, dor, inchaço e fraturas nessa região, de forma a evoluir para uma sesamoidite.

Esse problema é bem comum de acontecer em corredores e dançarinos – além de outros praticantes de atividades de alto impacto – e quase sempre vem acompanhado de calosidades. A dor é bem localizada na base do dedão, e apesar de não ser grave, pode levar a algumas limitações nas atividades do dia a dia.

 

Mas, o que causa Sesamoidite?

Como já falamos, a sesamoidite está relacionada diretamente com o aumento das pressões na região do dedão do pé durante a caminhada. Portanto, treinos com alta intensidade, calçados inadequados, excesso de peso e alterações na marcha podem estar prejudicando os sesamóides e, consequentemente, a saúde dos seus pés. Abaixo, uma lista mais detalhada sobre cada uma dessas causas:

 

Blog 11 - Sesamoidite 2

2. Dedo em garra/dedo em martelo

 

 

  • Excesso de peso: se o peso da pessoa não for o ideal, a sobrecarga será ainda maior na região, portanto, tome cuidado!;
Blog 11 - Sesamoidite 3

3. Maus hábitos alimentares

 

  • Treinos excessivos: principalmente treinos de corridas, que são comuns de aumentar a sobrecarga; e danças, que forçam bastante a ponta dos pés;
Blog 11 - Sesamoidite 4

4. Treinos excessivos de corrida

 

  • Uso de salto alto: as mulheres podem parar de usar os saltos com frequência, pois eles são verdadeiros vilões para os pés, já que fazem com que o corpo seja inclinado e as pressões nos sesamóides aumentem;
Blog 11 - Sesamoidite 5

5. Sobrecarga pelo uso de salto alto

 

  • Pés cavos: por fazer com que o arco seja muito elevado, esse tipo de pé faz dos sesamóides pontos claros de apoio, de forma que também aumente a pressão;
Blog 11 - Sesamoidite 7

6. Pé cavo e área de sobrecarga

 

 

  • Pisada pronada: a pronação excessiva faz com que a pessoa apoie o peso, sobretudo na região medial, aumentando as pressões no dedão.
Blog 11 - Sesamoidite 6

7. Pisada pronada e aumento de pressão nos sesamóides

 

Prevenindo a Sesamoidite

A sesamoidite pode ser bem incômoda e por isso, é necessário mudar alguns hábitos para evitar que ela aconteça! Com base na lista anterior, vamos ver o que pode ser feito para evitar as causas mais frequentes:

  • Manter o peso ideal;
  • Reduzir a carga de exercícios físicos;
  • Utilizar saltos o menos possível;
  • Evitar longos períodos em pé.

 

Além disso, o uso de palmilhas sob medida Pés Sem Dor torna-se um dos melhores recursos para aliviar a dor causada pela sesamoidite e também para preveni-la. Isso porque elas corrigem os desalinhamentos como a pronação, e apoiam melhor o pé cavo, de forma a redistribuir as pressões e amortecer o pé de maneira correta. Assim, o primeiro metatarso estará mais “aliviado” e o problema, certeiramente, será solucionado!

 

Blog 11 - Sesamoidite 8

8. Palmilha para sesamoidite

 

Para aliviar a sesamoidite, você pode ainda:

  • Aplicar gelo diretamente no local com bolsa térmica ou um saquinho, por até 15 minutos;
  • Repousar;
  • Usar órteses;
  • Usar calçados confortáveis, macios e de tamanho adequado, para que os dedos não sejam apertados;
  • Tomar remédios ou anti-inflamatórios, se prescritos por um médico;
  • Fazer sessões de fisioterapia – tanto para melhorar os sintomas com recursos específicos, quanto para melhorar a maneira de caminhar.

 

Quer saber mais sobre Sesamoidite? Tem alguma dúvida? Escreva para nós!