Disque 4003-8033   ou

A pisada supinada, também conhecida como supinação, é o movimento que o pé realiza “para fora” durante o ato de andar. De acordo com o estudo “Effects of Pronated and Supinated Foot Postures on Static and Dynamic Postural Stability”, essa variação ocorre de maneira natural e pode ser fruto de desalinhamentos no tornozelo ou no joelho. Por sobrecarregar a lateral do pé, a pisada supinada excessiva pode levar ao desenvolvimento de algumas patologias, como os calos e o bunionette.

Durante a fase de contato no solo, as forças absorvidas se distribuem proporcionalmente ao longo do pé, passando por 3 estágios: no primeiro, o calcanhar se apoia no chão; no segundo, o lado externo da planta do pé é pressionado; no terceiro, no final do ciclo da pisada, as forças terminam nos metatarsos e no dedão.

Entretanto, pessoas com a pisada supinada tem uma variação da distribuição dessas pressões e as cargas que deveriam ser aplicadas nos metatarsos/dedão acabam sobrecarregando a parte mais lateral do pé.

Imagem ilustrativa mostrando os tipos de pisada possíveis.

Os tipos de pisada

Geralmente, pessoas com pés cavos também apresentam supinação durante o andar. Outros fatores, como o alinhamento em varo dos tornozelos e joelhos, fraqueza muscular ou disfunção das estruturas estabilizadoras dos membros inferiores, também podem causar supinação.

pé cavo

Pé cavo

 

O QUE A PISADA SUPINADA PODE CAUSAR

As dores provenientes da pisada supinada excessiva são decorrentes da sobrecarga aplicada na região lateral do pé, no quinto metatarso e no dedinho. Indivíduos praticantes de atividades físicas intensas e corrida estão mais propensos a essas dores (por causa da alta repetição de movimentos). Alguns dos diagnósticos que podem se desenvolver a partir da pisada excessivamente supinada, são:

Bunionette: é o joanete do quinto metatarso e ocorre devido ao excesso de carga contínua aplicada na lateral do pé;

Calos: são espessamentos da pele que se formam para proteger as camadas internas do corpo. Formam-se a partir dos pontos de pressão aplicados no pé;

Entorses de tornozelo: por causa da supinação, o tornozelo fica muito mais suscetível a entorses em inversão, quando o pé vira para fora;

Tendinites fibulares: os tendões fibulares são estruturas responsáveis por estabilizar, principalmente da parte de fora, e dar equilíbrio ao tornozelo. A pisada supinada pode sobrecarregar esses tendões e começar a gerar dor.

osteoporose joelho valgo

Joelho valgo

O desalinhamento em varo do joelho também pode estar ligado à pisada supinada, pois a sobrecarga na parte externa é maior. Tal desalinhamento pode causar a sobrecarga de algumas estruturas, podendo levar ao desenvolvimento de dores.

 

COMO IDENTIFICAR A PISADA SUPINADA

Para saber qual o tipo de pisada que o sujeito apresenta, alguns artifícios podem ser utilizados, como por exemplo, a análise do desgaste da sola do sapato (quando o tênis apresenta maior dano na lateral, pode ser indício de que a pisada é supinada). Outros métodos também podem ser aplicados, com auxílio de profissionais capacitados, como:

1) Baropodometria (o famoso teste da pisada): é feito com base na análise das pressões aplicadas nos pés durante o caminhar.

Na imagem acima, as cores fortes (vermelho e rosa) representam os pontos de maior pressão em uma pisada supinada. Pode-se notar que há uma sobrecarga maior na lateral do pé, que se inicia no calcanhar e vai até os metatarsos. Em uma pisada neutra as cargas se distribuem proporcionalmente pelo pé durante a caminhada, iniciando a fase de contato com o solo com o calcanhar se apoiando no chão, seguida do toque do mediopé e encerrando o ciclo com o dedão.

2) Scanner 3D: é uma tecnologia utilizada para analisar todas dimensões do pé e o tamanho do arco plantar em posição estática.

3) Teste caseiro: pode ser feito molhando a sola do pé e caminhando sobre uma folha de papel. Se o resultado da imagem for parecido com o pé cavo, sua pisada tem uma boa chance de ser supinada.

Imagem ilustrativa comparando o pé normal, pé chato e pé cavo.

Comparação entre pé normal, pé chato e pé cavo

É bom ressaltar que a análise exata da pisada apenas poderá ser feita por profissionais especializados e com o uso dos equipamentos adequados.

 

PALMILHAS PÉS SEM DOR® PARA PISADA SUPINADA

Para corrigir a pisada supinada, a Pés Sem Dor fabrica palmilhas para redistribuir a pressões proporcionalmente nas regiões do pé. Para isso, elas possuem uma elevação na parte externa, o que ajuda a jogar parte do peso do corpo para o lado de dentro, contribuindo para a correção da pisada.

Imagem ilustrativa das palmilhas ortopédicas Pés Sem Dor

Palmilhas ortopédicas Pés Sem Dor