Disque 4003-8033   ou


A dor no lado de dentro do joelho é bem comum e pode atingir pessoas de qualquer idade, sejam homens ou mulheres. Ela está relacionada, principalmente ao desalinhamento da articulação. Isso porque quando há algum tipo de desvio do joelho, para fora ou para dentro, a região fica sobrecarregada, o que prejudica a movimentação.

Assista ao vídeo abaixo sobre dor no joelho:

CAUSAS

Em boa parte dos casos, o desalinhamento dessa articulação é o fator principal para influenciar síndromes, tendinites, lesões e outros problemas que causam dor no lado de dentro do joelho. Essas dores também podem estar relacionadas a lesões traumáticas, ligamentares e meniscais, além da tão conhecida artrose. Veja abaixo mais informações sobre cada um desses problemas:

Desalinhamento
Como já citado, o desalinhamento pode causar diversos problemas e dores no lado de dentro do joelho. Isso porque a região deveria distribuir a carga sobre as superfícies articulares, além de manter um bom espaço articular entre os lados. Mas, quando há algum tipo de desvio biomecânico, algumas regiões ficam sobrecarregadas e podem prejudicar bastante a função da articulação. Os joelhos podem ter dois tipos de desalinhamento:

Em valgo: os joelhos em valgo são para dentro e os pés para fora (joelhos em X), causando uma descarga maior na parte lateral e estirando as estruturas mediais dessa articulação. Quando esse desalinhamento ocorre, o ligamento colateral medial (localizado no interior do joelho) fica mais tracionado, fator que pode originar a dor;

Joelho valgo e a dor no lado de dentro do joelho

Joelho valgo

Em varo: os joelhos em varo ficam mais separados, como quando alguém está montando em um cavalo. Isso impulsiona a descarga de peso na parte medial da articulação porque a fricção entre as cartilagens é estimulada, assim como a compressão do menisco, o que aumenta o risco de inflamação.

Joelho varo e a dor no lado de dentro do joelho

Joelho varo

Traumas
O uso excessivo do joelho e a prática inadequada de atividades físicas podem causar alguns traumas e lesões. Quando não tratados, enfraquecem a musculatura e os outros tecidos que estabilizam o joelho, deixando-o mais suscetível a novos problemas. As lesões geradas por traumas estão diretamente ligadas com esportes de contato e de salto. Normalmente, elas ocorrem quando o atleta pisa em falso ou em algo quando está aterrissando do salto.

O principal causador do trauma é o movimento do joelho para dentro (joelho valgo, por exemplo). Além dele, o movimento rotacional também pode levar à lesão, já que afetam, de forma geral, os meniscos e ligamentos. O menisco mais afetado nessas rotações é o medial, por ser mais preso à articulação e ter menos liberdade de movimento. Além disso, no valgo dinâmico, o ligamento colateral medial é estirado bruscamente, fator que predispõe à inflamação na região interna do joelho.

 

PRINCIPAIS PATOLOGIAS QUE CAUSAM DOR NO LADO DE DENTRO DO JOELHO

Lesão ligamentar
Os ligamentos do joelho são responsáveis pela estabilidade do corpo, e os principais são: colateral lateral (lado de fora), colateral medial (lado de dentro), e os dois cruzados (anterior e posterior).

Uma das principais causas de dor na região interna do joelho é a lesão do ligamento colateral medial (LCM). Esse ligamento une o fêmur à tíbia, estabilizando a articulação ao evitar que ela desvie para dentro (valgismo). O principal sintoma é a dor na região interna do joelho. Além disso, é muito comum sentir instabilidade articular. Em alguns casos, pode-se perceber inchaço na região e hematoma.

Lesão de menisco
Os meniscos são componentes estruturais muito importantes da articulação do joelho. Eles têm por função melhorar o encaixe entre o fêmur (osso da coxa) e a tíbia (osso da canela). Essas duas estruturas fibrocartilaginosas aumentam a estabilidade da articulação e ajudam a absorver o impacto das forças exercidas no joelho.

Em cada joelho, existem 2 meniscos: o menisco medial (no lado de dentro do joelho) e menisco lateral (no lado de fora). O menisco medial é bem mais lesionado do que o menisco lateral, por estar diretamente interligado à cápsula articular e por possuir menor mobilidade. Dessa forma, fica mais propenso às lesões, comprometendo as funções do joelho e causando dores.

De acordo com o estudo “Knee Pain and Mobility Impairments: Meniscal and Articular Cartilage Lesions”, as lesões de menisco são as segundas lesões mais comuns no joelho. Geralmente, estão ligadas a prática esportiva em que há explosão e mudança de direção, como futebol, basquete, vôlei. Tais esportes favorecem a rotação interna do joelho, diminuindo o espaço articular no compartimento medial. Essa sobrecarga excessiva comprime o menisco medial, o que desgasta aceleradamente essa estrutura.

Quando o menisco fica danificado, outras estruturas próximas começam a sofrer sobrecarga e, consequentemente, irão desgastar mais rápido. A cartilagem articular é uma estrutura que fica em contato direto com o menisco e quando não tem mais o suporte dessa estrutura, começa a ser deteriorado. A evolução do processo pode ser mais rápida ou mais lenta dependendo de outros fatores, mas está diretamente relacionado com o progresso da artrose.

Artrose
A artrose ou osteoartrite (como também é conhecida) é um tipo de artrite, doença que gera inflamação das articulações. Ela é degenerativa e progressiva, provocada pelo atrito excessivo entre os ossos. É muito comum em idosos. Quando atinge os joelhos, causa desgaste da cartilagem, sendo que a artrose do compartimento medial afeta o lado de dentro da região. Fatores como o envelhecimento, sobrepeso, fraqueza muscular, mau alinhamento do joelho e exercícios repetitivos podem causar artrose. Leia mais sobre Artrose.

Tendinite
É muito comum o desenvolvimento dessa patologia na região interna da perna. Um dos tipos de tendinite que mais causa dor na região é a tendinite da pata de ganso. O nome está relacionado à forma dos tendões inseridos na região interna do joelho, que se assemelham à pata dessa ave.

Essa tendinite afeta muito os corredores, já que ela surge por conta da pisada muito pronada (movimento que o pé faz para dentro) e da sobrecarga nos músculos. A dor está diretamente localizada no lado interno do joelho e, quando ela acontece, causa a inflamação dos tendões, o que acarreta leves inchaços após as atividades físicas.

Bursite
A bursa é uma pequena bolsa cheia de líquido que funciona como amortecedor, diminuindo o atrito entre músculos, ligamentos e tendões. Na região medial, encontramos uma bursa logo abaixo dos tendões da pata de ganso (conjunto de tendões). Por apresentar dores parecidas com a da tendinite da pata de ganso e estarem bem próximas, essas duas patologias normalmente estão associadas.

 

PREVENÇÃO E TRATAMENTO

Em todos os casos, é indicado consultar um profissional de saúde especializado para detectar as causas da dor. Algumas medidas podem ajudar na prevenção e na recuperação. São elas:

– Peso corporal: controlar a carga sobre o joelho é primordial até que as dores melhorem. O controle do peso, principalmente em pessoas obesas, é fundamental. Pesquisas comprovam uma relação direta entre o IMC (índice de massa corporal) e as dores na articulação. Quanto maior o peso corporal, maior a carga imposta sobre os joelhos, o que aumenta o risco de lesão;

– Intensidade de treino: o objetivo não é cessar a prática de atividade física, mas continuar praticando de maneira controlada, a fim de preservar os joelhos. Diminuir a intensidade dos exercícios ou aumentar o tempo de repouso pode ser suficiente para que seu corpo consiga se restaurar. Uma alternativa seria praticar exercícios com menor impacto articular, como Pilates, hidroginástica e natação, por exemplo;

– Realizar os treinamentos em superfícies de menor impacto: vale principalmente para os praticantes de corrida. Terrenos inclinados geram maior impacto sobre os joelhos pois a musculatura da coxa (quadríceps) será mais exigida, aumentando a pressão sobre a articulação. Além disso, a inclinação pode levar ao desalinhamento dos pés, tornozelos e joelhos. Por esse motivo, dê preferência à terrenos planos;

Fortalecimento muscular: por conta do seu encaixe, a estabilidade da articulação do joelho é altamente dependente da musculatura, ligamentos e tendões. Destas estruturas, a musculatura é a única que pode ser fortalecida. Por isso, é fundamental manter uma musculatura forte e flexível, a fim de proteger a articulação;

– Crioterapia: em alguns casos a aplicação de gelo pode ajudar no alivio da dor. O frio diminui a velocidade de condução dos nervos alterando a sensibilidade à dor. Além disso, ao estimular a contração dos vasos sanguíneos da região, o gelo diminui o edema e a inflamação;

– Eletroterapia:
é um recurso fisioterapêutico que utiliza uma máquina de estimulação elétrica para amenizar a dor ou estimular a contração muscular. Os tipos mais comuns são o TENS, para analgesia, e o FES, para fortalecimento muscular;

– Bandagem: a bandagem elástica adesiva, ou knesio taping é uma da técnica que utiliza adesivos elásticos posicionados sobre a pele para alinhar e estabilizar as articulações. Muito utilizada por atletas para diminuir as dores e melhorar o rendimento durante os jogos, pois não bloqueia a movimentação;

– Joelheira: muitas pessoas utilizam a joelheira para melhorar a estabilidade do joelho durante o dia a dia ou nos esportes. Por gerar uma leve compressão articular, muitos se sentem mais estáveis ou seguros com a utilização deste equipamento;

– Medicamentos: em casos de dor e inflamação intensa, recomenda-se a procura de um médico para que ele prescreva algum analgésico e/ou anti-inflamatório. Os medicamentos devem ser consumidos de acordo com a prescrição médica para evitar efeitos adversos;

– Palmilha: as palmilhas auxiliam no alinhamento articular dos pés e na melhora do amortecimento da pisada. Consequentemente, a articulação do joelho fica melhor posicionada e recebe menos impacto, melhorando a dor;

– Cirurgia: em alguns casos, a cirurgia pode ser necessária para a correção estrutural do joelho. Existe uma infinidade de procedimentos cirúrgicos que podem ser realizados dependendo da lesão. Porém, o mais comum é a reparação do ligamento colateral medial ou do menisco.

A reparação ligamentar é aconselhada apenas em casos de ruptura total do ligamento, ou em casos de ruptura parcial com tratamento conservador não efetivo. Pode ser feito apenas uma reparação simples através de sutura do próprio ligamento ou optar por um enxerto. Essa inserção, normalmente, é feita com a substituição do tecido do ligamento por algum pedaço de um tendão muscular.

A fragmentação do menisco, muitas vezes, causa o bloqueio do movimento do joelho. Para esses casos, pode-se optar por uma cirurgia de artroscopia, mais simples, feita através de pequenas incisões, apenas para retirar o pedaço solto. Cirurgias mais abertas podem ser necessárias quando a lesão for mais extensa.

 

PALMILHAS PÉS SEM DOR® PARA DOR NO LADO DE DENTRO DO JOELHO

As Palmilhas ortopédicas são fundamentais para o tratamento conservador das dores na região interna do joelho. Aqui na Pés Sem Dor, as palmilhas são confeccionadas de forma personalizada e com auxílio de tecnologia. Serão realizados exames como o escâner 3D para obter as dimensões exatas do pé alinhado, a fim de desenvolver uma palmilha que encaixe perfeitamente o seu pé sobre o calçado. É feito também a baropodometria, que mede as pressões nos pés e o alinhamento da pisada.

O alinhamento da pisada é realizado através de elevações laterais para posicionar melhor os joelhos. Desta forma, pode-se evitar as lesões por compressão no varismo (quando os joelhos vão para fora) e por estiramento no valgismo (joelhos em X). Quando o joelho e os pés inclinam para fora, utiliza-se uma cunha lateral externa para alinhar a pisada. Já nas situações em que os pés e tornozelos rodam para dentro, é necessária a aplicação de uma cunha interna.

Palmilha Pés Sem Dor

Palmilhas sob medida Pés Sem Dor

CALÇADOS

Para evitar a sobrecarga, opte sempre por calçados com bons amortecedores. Sabe-se que sapatos de salto alto modificam a biomecânica da pisada e deixam o joelho com maior pressão articular, podendo agravar as lesões existentes ou gerar novas inflamações. Além disso, o salto alto deixa o pé mais instável, aumentando o risco de desalinhamento do joelho.

As Mulheres, que muitas vezes precisam utilizar sapatos sociais para o trabalho, devem optar por sapatilhas confortáveis durante os picos de dor. Os homens podem procurar sapatos sociais com solados de maior amortecimento. É preciso estar atento ao desgaste dos calçados, pois eles podem estimular o desalinhamento articular do joelho.

 

ESPORTES

Em esportes como o basquete, vôlei e futebol, as lesões estão mais relacionadas aos movimentos de rotação realizados de maneira brusca. Normalmente, os tecidos lesionados, durante esses movimentos, são o ligamento colateral medial e o menisco medial. Dependendo da extensão da lesão, o atleta terá que se afastar por um tempo do esporte até que seu organismo se recupere.

O joelho é uma articulação que recebe muita carga durante os esportes. Sua estabilidade depende de tecidos que podem ser facilmente lesionados. Por esse motivo, é muito importante prevenir as lesões. Preparação muscular e correção de gestos esportivos são os fatores mais importantes para quem quer praticar o esporte sem correr riscos.

 

DICAS E CURIOSIDADES

As orientações vão depender do motivo causador da dor. Por isso, é importante procurar um especialista para que ele possa te orientar corretamente. Normalmente as orientações para as lesões na região interna do joelho são:

– Gelo: quando utilizado logo no início dos sintomas, ajuda a conter a inflamação, diminuindo a dor e o inchaço. Aplique uma bolsa de gelo sobre a região durante 15 a 20 minutos. O frio gera o alívio imediato da dor, mas não irá corrigir o motivo causador da lesão. Por isso, o gelo precisa ser apenas um dos componentes do treinamento.

– Repouso: diminuir as atividades durante os períodos de dor mais intensa é essencial para evitar novas lesões e deixar que o organismo se recupere. Trabalhar sentado com a perna lesada para cima, diminuir carga de treino ou até optar por um treino de fortalecimento sem movimentos amplos do joelho podem ser boas opções. Mas lembre-se que a imobilização pode estimular a perda de musculatura, o que deixa o joelho exposto a lesões.

Fortalecimento muscular
Manter a musculatura das pernas fortes e flexíveis ajuda a proteger a articulação do joelho porque ela ficará mais estável, evitando o desgaste entre as estruturas. Veja abaixo alguns exercícios para se proteger das lesões:

– Abdução dos joelhos – força para separar os joelhos: sentado, amarre um elástico de exercício unindo os dois joelhos. Faça uma força para abrir a perna, separando os dois joelhos. Segure a posição por 10 segundos e solte lentamente. Realize 3 séries de 10 repetições, 3 vezes por semana;

– Extensão de joelho: sentado em uma cadeira, estique o joelho, elevando o pé até que toda perna fique alinhada. Volte para a posição inicial lentamente, sem deixar o pé cair. Faça o exercício com um pé de cada vez. Realize 3 séries de 10 repetições com cada joelho, 3 vezes por semana;

– Flexão de joelho: em pé, apoie-se em uma cadeira ou na parede. Mantendo o corpo ereto, flexione um dos joelhos, levando o calcanhar em direção à região posterior da coxa. Volte a posição inicial lentamente. Realize 3 séries de 10 repetições com cada joelho, 3 vezes por semana.

Em alguns casos, o repouso absoluto pode ser necessário. Caso a dor tenha se manifestado após alguma entorse ou trauma, procure um especialista para que ele realize os exames necessários. A possibilidade de lesões mais graves deve ser sempre descartada antes de começar qualquer tratamento.