Tipos de pisada

3 de junho de 2015

Descubra os tipos de pisada

Os pés são partes importantes do nosso corpo, isso é um fato inquestionável. Afinal, são eles que nos ajudam a sustentar o peso, absorver forças, caminhar, praticar esportes e adaptar-nos às superfícies mais irregulares. Mas, essa região pode ser mais complexa do que se imagina. Já parou para pensar qual o seu tipo de pé? O alinhamento? E o tipo de pisada? Nesse texto, vamos explicar direitinho como funciona essa parte sistemática e como identificar as variações nos pés.

tipos de pisada

1. A pisada

 

Como identificar cada tipo de pisada

Para começar, é preciso entender que o alinhamento dos pés de cada pessoa pode ser dividido em três categorias. O melhor e mais natural é o neutro, onde as forças de cada pisada são aplicadas de forma igual entre os lados, ou seja, nenhum lado do pé sofre uma sobrecarga. Mas, existe o alinhamento em varo, que acontece quando a maior força é exercida na parte de fora do pé, e existe o alinhamento em valgo, que acontece quando a maior força é exercida na parte de dentro do pé.

Esses alinhamentos, por sua vez, influenciam diretamente no tipo de pisada de cada um. Quando a pisada é “para dentro”, ligada ao alinhamento em valgo, quer dizer que ela é pronada; e quando a pisada é “para fora”, ligada ao alinhamento em varo, quer dizer que ela é supinada. Já a pisada ideal é a neutra, que representa uma pisada sem grandes movimentos para dentro ou para fora.

 

tipo de pisada supinada pronada neutra

2. Tipos de pisada: pronada, neutra e supinada

 

Na verdade, se o sistema de amortecimento de impacto da pessoa estiver funcionando corretamente, ela irá pronar e supinar de forma equilibrada. O problema todo está nessa pronação ou supinação excessiva, pois faz com que a pessoa amorteça mal o impacto sobre o pé e fique suscetível a diversas dores ou lesões.

Geralmente, os erros no tipo de pisada podem ser causados por fraqueza muscular, deformações ósseas, má adaptação do corpo a partir de um movimento errado durante exercícios físicos e, principalmente, alterações no arco, que seriam os pés chatos (que levam a uma pisada pronada) e os pés cavos (que levam a uma pisada supinada). Esses dois tipos de pés influenciam diretamente na forma como a pessoa pisa, já que durante o caminhar existe uma pressão localizada ou na parte de dentro ou na parte de fora do pé.

 

tipo de pisada tipo de pe cavo chato

3. Pé chato e pé cavo

 

Essas alterações são comuns e, embora não prejudiquem as pessoas em alguns casos, em outros elas podem causar alguns problemas nos pés, tornozelos ou joelhos. A pisada pronada, por exemplo, pode levar a problemas como joelho e tornozelo valgos (para dentro), fascite plantar e canelite.

 

tipo de pisada joelho tornozelo torno valgo pra dentro

4. Joelho e tornozelo valgos (para dentro)

 

Já a pisada supinada, pode levar a problemas como joelho e tornozelo varos (para fora) e entorses de tornozelo.

5. Joelho e tornozelo varos (para fora)

 

Se você não sabe o seu tipo de pisada, nem mesmo se ele é o responsável por causar alguma dor, não tem problema. Uma das formas mais corretas de avaliação é feita através do teste de pisada, comandado por um fisioterapeuta especializado.

A análise consiste no movimento que a pessoa faz em cima do baropodômetro, um equipamento com filmagem, que obtém a dinâmica do passo, com todas as informações para que o fisioterapeuta identifique se a pisada pode ser pronada ou supinada.

 

tipo de pisada teste pisada pronada supinada baropodometro

6. Avaliação em movimento no baropodômetro

 

Tudo o que você precisa fazer é andar normalmente na superfície, apoiando um de cada vez, e o gait line faz o resto! Para explicar melhor: esse é o recurso que identifica as possíveis instabilidades, impulso, alterações biomecânicas e a pressão que é distribuída sob toda a sola do seu pé. De forma simples, as cores demonstram se a pressão durante a caminhada é a ideal ou não.

tipo de pisada baropodometro teste pisada gait line

7. Gait line

 

Outro exame que ajuda na definição exata do tipo de pé e de pisada é a análise estática, feita a partir do scanner 2D. Esse equipamento avalia as dimensões do pé, a existência de lesões, deformidades e o tamanho do arco plantar, ou seja, se o pé é chato ou cavo.

 

tipo pisada scanner 2d avaliacao parada estatica

8. Avaliação estática no scanner

 

Feita a avaliação, algumas medidas podem ser tomadas para evitar dores causadas pelo tipo de pisada. Principalmente para aqueles que já sentiram algum incômodo nos pés, tornozelos ou joelhos ao caminhar ou correr é fundamental corrigir a pisada.

A melhor forma de fazer isso é através do uso diário de palmilhas sob medida Pés Sem Dor, já que elas corrigem qualquer tipo de desvio. Para aqueles que possuem uma pisada pronada, para dentro, a palmilha oferece uma elevação na parte de dentro do calcanhar; e para aqueles que possuem uma pisada supinada, para fora, a palmilha oferece uma elevação que joga o pé para dentro.

tipo pisada palmilha pes sem dor correcao pronada supinada

9. Palmilhas para correção de pisada (pronada ou supinada)

 

Tanto uma quanto a outra têm o objetivo principal de alinhar e corrigir totalmente a pisada, e, além disso, a palmilha pode ter um suporte de arco plantar, para aqueles que têm pés muito planos (chatos).

E aí? Já pensou em fazer seu teste de pisada? Na Pés Sem Dor essa avaliação é gratuita e vem acompanhada de outras etapas, como: avaliação dos calçados, identificação do local de dores e palpação, e mensuração dos pés, em um atendimento de até uma hora de duração, com direito a um relatório impresso e completo!

De qualquer forma, seja a sua pisada neutra, pronada ou supinada, o importante é diagnosticá-la para usar o calçado adequado, com o auxílio de palmilhas feitas sob medida e, assim, evitar aquelas dores indesejadas.

 

Quer saber mais sobre tipos de pisada? Tem alguma dúvida? Escreva para nós!