Entorse de tornozelo

Estruturas do tornozelo

1. Estruturas do tornozelo

O QUE É ENTORSE DE TORNOZELO:

A entorse de tornozelo é uma das lesões mais comuns no mundo esportivo e ocorre, normalmente, de forma traumática e devido à inversão excessiva (quando o pé vira para fora bruscamente) do pé durante a realização de atividades cotidianas, como andar, correr ou saltar. Na maioria dos casos não causa grandes danos às articulações, mas pode gerar fortes incômodos e sensibilidade no pé durante o contato com o solo. Mesmo assim, é importante fazer a avaliação do tornozelo com médico especializado para verificar a existência de estiramento ou ruptura dos ligamentos agregados à região.

O tornozelo é uma estrutura composta por três ossos (tíbia, fíbula e tálus), tendões e vários ligamentos, que são responsáveis por manter a estabilidade e evitar que o pé faça um movimento exagerado “para dentro” ou “para fora”. Dentre os ligamentos do tornozelo, 3 merecem destaque por constituírem o Complexo Ligamentar Lateral e serem fundamentais para evitar o movimento excessivo da articulação: o Ligamento Talofibular Anterior (LTFA), o Ligamento Calcaneofibular (LCF) e o Ligamento Talofibular Posterior (LTFP).

A entorse de tornozelo ocorre quando o sujeito “pisa em falso” no chão e o pé realiza um movimento brusco. Pode ser em inversão, no qual o pé vira para fora (muito mais comum, representando cerca de 90% das entorses) ou em eversão, onde o pé vira para dentro. Esse tipo de situação pode causar o comprometimento dos componentes agregados e deve receber análise de médico especializado para avaliar a situação do tornozelo e a eventual ruptura de ligamentos.

O QUE CAUSA ENTORSE DE TORNOZELO

A maioria dos casos de entorse de tornozelo ocorre por causa da inversão do pé (resultado da perda de equilíbrio, pisada supinada, ou pisada em falso no solo), que pode causar o estiramento ou ruptura dos tendões e ligamentos da articulação. Esse tipo de rotação excessiva do tornozelo é comum durante a prática de esportes, tanto que essa é uma das causas mais frequentes de lesão esportiva.

Entorse de tornozelo em inversão

2. Entorse de tornozelo em inversão

Alterações na pisada também podem causar entorses no tornozelo: a pisada supinada causa maior sobrecarga na lateral, pois o pé realiza um movimento exagerado “para fora”, além de causar a repetição de microtraumas e deixar o tornozelo varo.

Pisada pronada

4. Pisada pronada

 

Já a pisada pronada faz com que o pé exerça maior pressão na parte interna e o tornozelo fique valgo.

Pisada supinada

3. Pisada supinada

GRAUS DA ENTORSE DE TORNOZELO

A gravidade da entorse de tornozelo varia de acordo com o comprometimento das estruturas presentes na região afetada e pode ser dividida em três níveis:

  • Grau I – Estiramento dos ligamentos, com formação de edema e presença de dor;
  • Grau II – Ligamentos parcialmente rompidos e instabilidade da articulação, com presença de edema e rigidez na movimentação. Dor de intensidade moderada.
  • Grau III – Ruptura total dos ligamentos e muita instabilidade no pé, com grande dificuldade para manter-se em pé e dor intensa.

PRINCIPAIS SINAIS E SINTOMAS DE ENTORSE DE TORNOZELO

Alguns sintomas de ruptura de ligamentos podem ser observados após a entorse de tornozelo, como por exemplo:

  • Edema e Hematoma;
  • Vermelhidão e aumento da temperatura local;
  • Dor de intensidade variada, dependendo do grau da lesão;
  • Sensibilidade ao toque;
  • Dificuldade em ficar de pé ou andar;

COMO TRATAR A ENTORSE DE TORNOZELO

O diagnóstico de entorse de tornozelo geralmente é feito na avaliação do médico, que irá perguntar sobre o evento causador das dores no tornozelo. Poderá ser feita a palpação da região dolorida para investigar a possível ruptura de algum ligamento da região ou fratura associada, além da análise de exames de imagem (que podem excluir a possibilidade de lesão).

Uma forma de prevenir a entorse de tornozelo durante a prática de esportes é utilizar tornozeleiras aircast: elas aumentam a proteção nos tornozelos e estabilizam a articulação, diminuindo o risco de lesões. São indicadas, principalmente, para esportes de alto impacto e que possuam grande risco de lesões, como o basquete e o vôlei.

Tornozeleira aircast

5. Tornozeleira aircast

Logo após a lesão, deve-se evitar aplicar força nos pés, pois pode agravar o grau da lesão no tornozelo. Outras medidas também podem ser tomadas:

  • Elevar o tornozelo, para diminuir o inchaço da região;
  • Comprimir e aplicar gelo na área afetada;
  • Em alguns casos, pode ser necessária a imobilização do tornozelo com tala engessada ou bota imobilizadora;
  • Ter maior atenção quanto aos desníveis dos terrenos para evitar novas entorses;
  • Diminuir a carga no tornozelo com o uso de muletas ou bengalas (quando houver muito instabilidade);
  • Anti-inflamatórios e analgésicos, com prescrição médica;
  • Fisioterapia, para melhorar a estabilização dos músculos do tornozelo e reabilitar a articulação;
  • Usar palmilhas Pés Sem Dor.