LiveZilla Live Help

Esporão de calcâneo

O QUE É:

Esporão de calcâneo é uma espícula óssea que cresce no calcâneo (osso do calcanhar), no local onde a fáscia plantar se prende. Normalmente está relacionado com a fascite plantar e, quando é diagnosticado, já existe há pelo menos seis meses.

No esporão de calcâneo, o desenvolvimento ósseo anormal acontece geralmente por uma tração exacerbada da fáscia no calcâneo, que leva o corpo a depositar cálcio no local formando a espícula. Dentro da população, estima-se que uma em cada dez pessoas apresenta essa patologia, mas somente 5% de todos que têm esporão apresentam sintomas. Isso significa que, na maioria dos casos, o esporão não é a causa da dor e não dói. A dor pode vir de uma doença vascular, nervosa, reumática ou da inflamação que o esporão causa nos tecidos adjacentes, como a fáscia por exemplo.

O termo esporão de calcâneo é utilizado frequentemente como diagnóstico para dores no calcanhar e fascite plantar de maneira errada, pois o seu diagnóstico é radiológico e sua presença pode não estar relacionada com os sintomas.

O QUE CAUSA ESPORÃO DE CALCÂNEO

Os principais fatores de risco do esporão de calcâneo estão relacionados com a rigidez e a tração exacerbada da fáscia no calcâneo. Isso pode ocorrer por diversos motivos, como:

  • Aumento da intensidade de treinos ou início abrupto de atividades de alto impacto (como a corrida), que sobrecarregam e aumentam a rigidez da fáscia e criam muita tração na área do esporão, aumentando a probabilidade do seu aparecimento.
  • Calçado inadequado para prática esportiva (solado muito duro) [1].
  • O excesso de peso (sobrepeso), que sobrecarrega demais o pé e o calcanhar.
  • Tipos de pés, como pés cavos e pés muito planos, que não têm eficiência para amortecer o impacto adequadamente. O pé cavo por ser muito rígido e o pé plano por ser desabado [2] [3].
1. Dor no calcanhar ao correr com pouco amortecimento

1. Dor no calcanhar ao correr com pouco amortecimento


2. Pé cavo

2. Pé cavo


3. Pé plano

3. Pé plano

PRINCIPAIS SINAIS E SINTOMAS DO ESPORÃO DE CALCÂNEO

O esporão causa uma dor bem localizada no calcanhar na sola do pé, que é maior pela manhã e após ou durante atividades físicas. Normalmente está acompanhado de dor no arco e dor ao alongar a panturrilha (rigidez dos músculos da região), da redução de amplitude de movimento dos pés e pode limitar as atividades normais do indivíduo.

COMO TRATAR E PREVENIR O ESPORÃO DE CALCÂNEO

Para prevenir o aparecimento do esporão de calcâneo, o paciente precisa tomar algumas medidas como:

  • Reduzir a carga de exercícios e atividades de alto impacto;
  • Perder peso para sobrecarregar menos o sistema musculoesquelético;
  • Fazer fisioterapia, que auxiliará na redução dos sintomas com exercícios específicos e aparelhos (ultrassom, laser e ondas de choque);
  • Usar órteses noturnas [4];
  • Usar palmilhas Pés Sem Dor.

Dicas para aliviar as dores do esporão de calcâneo:

Algumas condutas muito simples podem ser feitas em quase todo lugar e ajudam a aliviar os sintomas.

  • Alongar a panturrilha, com uma toalha, por 30 segundos [5].
  • Utilizar uma garrafa de água (600ml) congelada para pisar em cima e rolar o pé sobre ela. Fazer isso por 1 minuto, repetindo 3 vezes [6].
  • Anti-inflamatórios com prescrição médica auxiliam no controle da dor e inflamação e sempre devem ser aliados a outras terapias que melhorarão a causa dessa dor.
5. Alongamento com toalha

5. Alongamento com toalha


6. Massagem no pé com garrafa de água congelada

6. Massagem no pé com garrafa de água congelada

esporao08

COMO A PALMILHA PÉS SEM DOR ATUA

no Esporão de Calcâneo

A palmilha Pés Sem Dor tem o poder de redistribuir a pressão plantar, tratando a causa do esporão e diminuindo a inflamação. Ela distribui a pressão por meio de uma elevação na parte posterior, jogando o peso da pessoa para a frente e suportando o arco plantar. Além disso, a palmilha promove amortecimento e melhor acomodação sob o osso calcâneo, proporcionando conforto.

esporao08

CIRURGIA PARA ESPORÃO DE CALCÂNEO

As cirurgias podem ser realizadas para a retirada do esporão e/ou liberação da fáscia plantar e são destinadas para casos mais graves, ocorrendo somente após um ano, no mínimo, de tratamento conservador. Algumas complicações após a cirurgia costumam ocorrer, como:

  • Permanência dos sintomas no local (por conta da intervenção cirúrgica).
  • Atrofia da musculatura da panturrilha.
  • Perda de mobilidade e força dos dedos.
  • Fibrose (tecido cicatricial) na região.
  • Perda de sensibilidade no local.
7. Cirurgia remoção do esporão

7. Cirurgia de remoção do esporão