Sesamoidite

interna01

O QUE É:

Sesamoidite é um tipo de incômodo ou inflamação em um ou nos dois ossos classificados como sesamóides (ossos pequenos próximos à articulação) que se localizam entre o pé e o dedão, abaixo do primeiro metatarso. Está diretamente relacionada ao aumento de pressão na área e com a inflamação dos tendões que passam por essa região.

A sesamoidite é uma inflamação nos ossos sesamóides, causada por uma sobrecarga muito grande na articulação entre o dedão e o pé (metatarsofalangeana), que pode levar a inflamação, dor, inchaço e até fraturas. Normalmente, acomete praticantes de atividades de alto impacto, como corredores e dançarinos, e frequentemente está acompanhada de calosidades.

Os ossos sesamóides funcionam aumentando o braço de alavanca (polia) dos músculos que neles se inserem. Durante a fase de propulsão da marcha (fase que a ponta do pé cria impulso para irmos para frente), os sesamóides aumentam a eficiência da musculatura com as quais se relacionam e também são pressionados contra o chão, nesse momento é exercida uma grande pressão sobre os sesamóides e, se essa pressão for excessiva, pode acabar evoluindo para uma sesamoidite.

Essa patologia causa uma dor bem localizada na região anterior ao dedão embaixo do pé. Não é uma condição muito grave, mas pode levar a algumas limitações nas atividades normais por causa da dor.

O QUE CAUSA SESAMOIDITE

As principais causas da sesamoidite estão relacionadas ao aumento das pressões na região anterior ao dedão do pé durante a caminhada. Isso pode ser decorrente de alta intensidade de treino, de atividades de alto impacto, calçados inadequados, excesso de peso, alterações na marcha, diferenças e deformidades anatômicas.

  • Treinos excessivos: principalmente de danças que utilizam muito as pontas dos pés; e atividades de alto impacto, como as corridas, que aumentam a sobrecarga e podem ocasionar as fraturas dos sesamóides.
  • Calçados de salto: fazem com que o corpo seja inclinado, jogando o peso do corpo para frente, elevando muito as pressões na região anterior dos pés, onde estão localizados os sesamóides.
  • O excesso de peso aumenta ainda mais a sobrecarga na região;
  • Pés cavos: elevam muito o arco do pé e fazem dos sesamóides um dos pontos de apoio da região anterior do pé, aumentando a pressão sobre eles.
  • Condições como dedos em garra ou dedos em martelo: deformidades nos pés que alteram a distribuição de pressão na sola do pé e podem sobrecarregar a região dos ossos sesamóides.
  • Alterações de marcha, como na pronação excessiva, em que o paciente apoia a maior parte do peso dele medialmente (com parte interna do pé), aumentando as pressões no dedão e na região dos sesamóides.
1. Fratura do osso sesamoide

1. Fratura do osso sesamoide


2. Pé cavo e área de sobrecarga sobre os ossos sesamoides

2. Pé cavo e área de sobrecarga sobre os ossos sesamoides


3. Pisada pronada causando aumento de pressão nos ossos sesamoides

3. Pisada pronada causando aumento de pressão nos ossos sesamoides

PRINCIPAIS SINAIS E SINTOMAS DA SESAMOIDITE

A sesamoidite normalmente tem início insidioso com dores leves na região durante atividades cotidianas e frequentemente está acompanhada das seguintes características:

  • Calosidades pelo aumento da pressão exercida na região;
  • Inchaço;
  • Vermelhidão local;
  • Limitação das atividades normais do indivíduo.

COMO TRATAR E PREVENIR A SESAMOIDITE

Para prevenir o aparecimento da sesamoidite, o paciente precisa mudar alguns hábitos e reduzir os fatores de risco, como por exemplo:

  • Reeducar quanto ao uso de saltos;
  • Reduzir a carga de exercícios e atividades de alto impacto;
  • Perder peso para sobrecarregar menos o sistema musculoesquelético;
  • Fazer fisioterapia, que possui alguns recursos para auxiliar na melhora dos sintomas (como ultrassom e laser), além de melhorar a maneira de andar por meio de exercícios, reduzindo as pressões no local;
  • Usar palmilhas Pés Sem Dor.

 

Dicas para aliviar as dores da sesamoidite:

Algumas condutas simples podem ajudar a aliviar os sintomas e podem ser feitas em quase todo lugar.

  • Aplicar gelo diretamente no local com uma bolsa térmica ou um saco de gelo. Outra opção é submergir o pé ou apenas a ponta em um balde com água e gelo. Fazer esse procedimento por aproximadamente 15 minutos;
  • Usar calçados macios e confortáveis, que não apertam os dedos;
  • Utilizar anti-inflamatórios (prescritos por um médico). Esses medicamentos auxiliam na parte inicial do tratamento retirando a dor e inflamação, o que facilita a adaptação a outros tratamentos e acelera a velocidade do tratamento.
interna02b

4. Palmilha para sesamoidite

COMO A PALMILHA PÉS SEM DOR ATUA NA

sesamoidite

A palmilha Pés Sem Dor tem o poder de corrigir os desalinhamentos como hiperpronação, apoiar o pé cavo (redistribuindo as pressões) e amortecer a região, aliviando-a sob o primeiro metatarso e resolvendo a sesamoidite. Além disso, faz-se uma depressão sob o local, o que reduz a pressão.

interna02