Trabalhadores que ficam em pé faltam 3 vezes mais

São Paulo, julho de 2017 – Uma nova pesquisa revelou que o trabalhador que passa muito tempo em pé e andando está exposto a riscos e lesões que podem ser nocivos para ele e também para o empregador. “O trabalho e a relação com os pés, tornozelos e joelhos” conta com 52 páginas de estatísticas. A pesquisa consultou 2.940 brasileiros entre março e junho deste ano.

Entre os dados, foi detectado que nos últimos 12 meses, 32% das mulheres e 25% dos homens que trabalham 8 horas em pé faltaram ao menos 1 vez ao trabalho. A razão são justamente as dores nos pés, tornozelos e joelhos causadas pelo tempo que se fica em pé. Em boa parte dos casos, o calçado inapropriado também piora as dores.

 

Imagem de uma tabela comparando as horas em pé de homens e mulheres.

Dores acometem 94% dos funcionários que ficam 8 horas em pé.


 

“Comparando a incidência de quem fica sentado ao longo do dia, percebemos que as perdas que uma empresa tem ao deixar o trabalhador sofrendo são alarmantes” afirma Mateus Martinez, fisioterapeuta-chefe da Pés Sem Dor e co-autor da pesquisa.

Ainda segundo o levantamento, 94% dos funcionários que trabalham 8 horas em pé sentem dores nos membros inferiores. Abaixo estão outras estatísticas para os trabalhadores que passam 8 horas em pé e andando:

i. A maneira encontrada para fugir das dores é sentando. As trabalhadoras fazem isso 7 vezes por dia, já os homens sentam em média 6 vezes.
ii. O ritmo de trabalho das mulheres cai em 48% e os homens produzem 32% menos.
iii. A qualidade do trabalho piora. Mulheres e homens ficam 38% e 26% mais desatentos aos detalhes, respectivamente.
iv. Acidentes de trabalho são mais frequentes. Aproximadamente 7% destes trabalhadores sofreram algum acidente nos últimos 12 meses.
v. O humor piora 17,13% entre as mulheres e 12,89% entre os homens.

“O trabalho em pé é um risco para o empregado e também para o empregador. As empresas precisam se conscientizar e oferecer soluções. Reduzindo o sofrimento, elas terão mais produtividade e melhorarão o ambiente de trabalho” conclui Thomas Case, Ph.D., co-autor da pesquisa.

Fontes e personagens diversos estão à disposição
Para entrevistas, contacte o public relations Lucas de Freitas no
(11) 3373-8198 ou (11) 9484-17954

 

A Pés Sem Dor é a primeira a confeccionar palmilhas ortopédicas sob medida em escâneres e impressoras 3D. Foi criada em 2009 pelo americano Thomas Case, que também é fundador da classificados de emprego Catho. Já atendeu mais de 50 mil pessoas e conta com parceiros na Alemanha, Inglaterra, Estados Unidos e China.
Lucas de Freitas
Public Relations – MTB 0082792/SP
(11) 3373-8198 / (11) 9484-17954
[email protected]
Pés Sem Dor Brasil, Ltda
Alameda Ribeirão Preto, 130, Conjunto 81 – Bela Vista, São Paulo/SP – CEP 01331-000