Diferenças entre a caminhada e a corrida

Corrida 1. Corrida[/caption]

É fato que a prática esportiva regular traz uma série de benefícios ao corpo e à mente de seus adeptos. Com a corrida e a caminhada, naturalmente, não seria diferente. No entanto, você sabe quais são as diferenças entre essas duas atividades e qual é a mais adequada às suas necessidades?

Uma modalidade esportiva que pouco sofreu alteração desde o início da sua prática, no século XX, e que tem se popularizado bastante é a corrida de rua. Isso acontece principalmente pela facilidade em se executar essa atividade e o seu baixo custo, afinal, só precisamos sair para a rua calçando um tênis e começar a aumentar o ritmo do andar. Entretanto, é importante entender um pouco mais de como o nosso corpo trabalha para praticar essa modalidade esportiva.

Segundo a American College of Sports Medicine, podemos considerar que a velocidade da caminhada fica abaixo de 6km/h e a da corrida fica acima de 8km/h, sendo que a velocidade de 7km/h é intermediária entre a caminhada e a corrida, podendo ser praticada das duas formas. É importante lembrar que é fundamental haver o preparo do condicionamento físico para realizar qualquer atividade.

A ATIVIDADE MAIS ADEQUADA ÀS SUAS NECESSIDADES

Há uma pergunta que todo praticante de alguma dessas atividades faz: “Qual a melhor atividade, caminhar ou correr?” O fato é que tanto a caminhada como a corrida proporcionam bem-estar, melhora do condicionamento físico e gasto energético. A maioria das pessoas pensa em começar alguma dessas atividades para aumentar o gasto energético e, consequentemente, perder peso. Estudos relatam que para percorrer a mesma distância caminhando ou correndo, a corrida apresenta gastos energéticos maiores ou “que se você deseja gastar o mesmo volume de calorias praticando caminhada, terá que percorrer uma distância uma vez e meia maior e, essa atividade se tornaria duas vezes mais longa”.

No entanto, a corrida também possui alguns pontos que podem ser encarados como desvantagem. Por exemplo, a prática da corrida aumenta o risco de lesões quando comparada à caminhada, devido ao maior impacto sobre as articulações e exigência muscular, portanto o planejamento é importante.
Todavia, tanto andar como correr reduzem o risco de diversos problemas para a saúde, como doenças cardíacas, diabetes, pressão sanguínea alta e colesterol, em comparação a pessoas sedentárias. Portanto, a prática de qualquer uma dessas modalidades já é, sem dúvidas, algo benéfico.

DIFERENÇAS BIOMECÂNICAS

Agora, vamos analisar melhor a diferença biomecânica entre as duas práticas e como melhorar a performance. A corrida, de uma visão simplista, é a sucessão de pequenos saltos de um pé para o outro que ocorre na marcha. A marcha (caminhada) é descrita como a trajetória das pernas durante alguns ciclos; a sequência de um ciclo é o período compreendido entre o primeiro contato do pé com o solo até o próximo contato deste mesmo pé com o solo.
O ciclo de uma marcha é divido em duas fases: fase de apoio (no qual o pé encontra-se em contato com o solo) e balanço (quando o pé está elevado do solo para fazer o avanço do membro).

Ciclo da marcha

2. Ciclo da marcha

A fase de apoio, na qual alguma parte do pé está em contato com o solo, é subdividida em: contato do calcanhar, pé plano no solo, elevação do calcanhar e elevação dos dedos dos pés. Dentro da fase de apoio haverá um momento no qual ocorre duplo apoio, onde ambos os pés encontram-se no chão. Já a fase de balanço é dividida em três momentos: balanço inicial, balanço médio e balanço final.

Uma das maiores diferenças entre a caminhada e a corrida é justamente o comportamento do corpo do indivíduo na marcha. A fase de apoio, na caminhada, corresponde em média a 60% do ciclo de uma marcha normal, sendo que 12% correspondem à fase de duplo apoio. Porém, na corrida, a fase de apoio passar a ser menor. Isso acontece porque a fase de apoio é inversamente proporcional à velocidade. À medida que a velocidade aumenta e o tempo de apoio diminui, surge a fase de flutuação na corrida, onde os apoios perdem totalmente contato com o solo.

Flutuação dos pés

3. Flutuação dos pés

Outra diferença entre a corrida e a caminha é a força vertical de impacto. Um corredor durante cada aterrissagem do pé no solo sofre forças de impacto repetidas, estimadas em até três vezes o peso corporal e a forma de como é realizada a pisada (linkar “tipos de pisadas”). Por conta disso, a aterrissagem pode estar associada a lesões, tais como a tendinopatia do tendão patelar, síndrome do estresse medial da tíbia, tendinopatia do tendão calcâneo, fascite plantar, síndrome femoropatelar e síndrome da banda iliotibial.

COMO EVITAR LESÕES

Para ajudar a evitar lesões durante a corrida e a caminhada, algumas medidas simples, mas importantes, podem ser adotadas, como:

  • Utilizar o tipo certo de calçado para cada modalidade;
  • Fazer o preparo da musculatura para a atividade física;
  • Adaptar a frequência e intensidade de treinos;
  • Utilizar palmilhas sob medida.

PALMILHA PARA CORRIDA

A Pés Sem Dor desenvolveu palmilhas específicas para corrida, que proporcionam diminuição das lesões e dores que podem atrapalhar o desempenho da prática deste esporte. A palmilha possui dois amortecedores posicionados estrategicamente nas regiões do calcanhar e metatarsos. Isso possibilita uma melhor absorção do impacto no momento da aterrissagem dos pés, evitando a sobrecarga na região do calcanhar, além de ajudar a melhorar a acomodação do antepé durante a fase de propulsão. Como resultado, a palmilha proporciona uma melhora da performance durante a corridas, diminuindo os riscos de lesões e oferecendo maior conforto.

Palmilha para corrida Pés Sem Dor

4. Palmilha para corrida Pés Sem Dor