LiveZilla Live Help

Problemas nos pés causados pelo trabalho- Calos e outras complicações

Foto de uma mulher sentada segurando um salto em uma mão e com a outra mão pressiona a região de trás do trnozelo.
 

A pesquisa procurou identificar quais os principais problemas nos pés, tornozelos e joelhos que o trabalho poderia causar. Para isso, foram avaliadas alterações nos pés como calos, bolhas, dores e etc.

Calos

Foi identificado que 44% dos trabalhadores têm calos nos pés, sendo que metade das mulheres apresentaram esse problema contra apenas 30% dos homens.
 
Imagem de uma tabela comparando o gênero com a presença ou não de calos.
 
Esse dado se correlaciona com o tipo de calçado utilizado no trabalho.

Nessa relação nota-se que calçados femininos (botas de bico de aço e borracha/PVC , salto alto, Oxford e sapatilhas) são os calçados que provocam mais calos.
 
Imagem de um gráfico com a relação entre calçados e a aparição de calos.
 

Bolhas

Outra fonte de problemas nos pés são as bolhas. Esse estudo mostrou que 50% dos trabalhadores tem a formação de bolhas nos pés.
 
Tabela com a relação entre a aparição de bolhas com o gênero.
 
Quando relacionamos a formação de bolhas com o calçado utilizado no ambiente de trabalho fica evidente que botas de borracha/PVC provocam mais bolhas que todos os outros calçados, principalmente para mulheres.
 
Imagem de um gráfico com a relação entre calçados e a aparição de bolhas.
 
Fungos

A pesquisa mostrou que 1/3 das pessoas tem fungos nos pés. Interessantemente, a formação de fungos está mais ligada aos homens e mais especificamente aqueles que usam botas de borracha/PVC e bico de aço.
 
Tabela com a relação entre a frequência de pé de atleta/fungos com o gênero.
Imagem de um gráfico com a relação entre a frequência de pé de atleta/fungos com o gênero.
 
Inchaço

Mais de 75% dos trabalhadores relatam ter ocorrência de inchaço nas pernas no final do dia. No entanto, apenas 7% deles usam meias compressivas para controlá-lo. Além disso, o inchaço é mais prevalente em mulheres.
 
Imagem de duas tabelas, uma com a relação entre o gênero e o inchaço dos pés, e outra comparando o uso de meias compressivas com o gênero.
 
Quando estudada a ocorrência de inchaço com o tipo de sapato, encontrou-se que a maior parte das pessoas que relataram inchaço são usuários de Clog, tanto para homens quanto mulheres.

Esse dado provavelmente se relaciona com o fato do calçado tipo Clog ser mais largo e confortável, portanto ofereceria melhor acomodação ao pé inchado. Ou seja, em vez dos trabalhadores usarem meias de compressão para controlar o inchaço, aparentemente eles adaptam o tipo de calçado aos seus pés inchados.

Outro ponto importante relacionado a calçados, é que um alto percentual de mulheres relataram inchaço sempre ou muitas vezes com o uso de botas, bota de borracha/PVC e sapato de bico de aço.
 
Tabela com a relação do inchaço nos pés com o calçado utilizado.
 
Unhas encravadas

Um terço dos trabalhadores afirmam ter unhas encravadas. Esse dado apresentou grande relação com o calçado tipo bota, para mulheres.
 Gráfico com a relação entre o calçado utilizado e as unhas encravadas.
Imagem de uma tabela com a relação entre unhas encravadas e o gênero.
Imagem ilustrativa de uma unha encravada.
 
Formigamento nos pés

A maioria dos respondentes relatou ter formigamento nos pés, como apontado pela tabela abaixo, sendo que as mulheres tem mais formigamento que os homens.
 
Imagem de uma tabela com a relação entre o formigamento e o gênero.
 
Quando relacionado com o tipo de calçado, nota-se uma relação entre formigamento e botas de borracha/PVC, especialmente para mulheres.
 
Gráfico com a relação entre o calçado utilizado e o formigamento dos pés.
 

Clique nos links abaixo para saber mais detalhes sobre a pesquisa “O trabalho e a relação com os pés, tornozelos e joelhos”.

Características dos trabalhadores do estudo

Características do trabalho

Problemas nos pés causados pelo trabalho- Dores

Consequências econômicas do tempo em pé e as dores

Característica dos pés