Disque 4003-8033   ou

Pés inchados: causas e como tratar

Pés inchados

Pés inchados

O inchaço nos pés, tornozelos e joelhos pode ser causado pelo excesso de líquido acumulado na região, no decorrer do dia.Acontece frequentemente com mulheres durante a menstruação, ou idosos, por causa do desgaste natural da idade avançada.Existem muitos motivos que causam essa acumulação, dentre eles, problemas no sangue, nos rins e no coração, passar muito tempo em pé ou sentado.

A ação da gravidade faz com que o sistema circulatório tenha maior dificuldade em bombardear o sangue dos pés de volta ao coração. Para isso, um dos músculos das pernas é fundamental para o bem estar do corpo humano: a panturrilha, pois essa musculatura é responsável por empurrar nas veias parte do sangue que está retido nos membros inferiores, por meio de sua contração muscular.

Pessoas que passam o dia em uma única posição por muito tempo, sentados ou de pé, fazem com que a panturrilha não consiga exercer o seu trabalho adequadamente, e ao fim do dia, é comum perceberem inchaços nos membros inferiores.

Devido a gravidez e a menstruação, as mulheres são o público mais atingido por esse problema. Em seguida, os idosos e as pessoas que fazem o uso de remédios para os rins e outras patologias. Em todos os casos, é importante fazer uma avaliação com profissional da saúde para saber se as causas dos pés inchados estão relacionadas com um problema de saúde mais grave.

As causas mais comuns:

    • Idosos: Por causa do desgaste natural do corpo, as pessoas idosas ficam mais sujeitas à ação da gravidade e tem mais chances de ter pés inchados;
    • Obesidade:O excesso de peso dificulta a circulação do sangue, pois há maior pressão arterial e os vasos sanguíneos ficam comprometidos, podendo até serem obstruídos;
    • Viagens longas: Deixar as pernas numa mesma posição por muito tempo faz com que o sangue não circule corretamente, e a panturrilha não consegue funcionar normalmente. Isso ocorre com pessoas que trabalham em escritórios, fábricas, durante viagens de carro, ônibus ou avião, etc;

 

    • Medicamentos: Alguns tipos de remédios também podem causar pés inchados, como os bloqueadores dos canais de cálcio, antidepressivos, anticoncepcionais e medicamentos para o tratamento da diabetes;

 

  • Doenças renais: Os rins são responsáveis por filtrar e eliminar o sódio do organismo. Quando eles não conseguem realizar essa função, o corpo fica com altos níveis de sódio e há a formação de inchaços nas pernas e nos pés;
  • Calor: Durante as estações mais quentes do ano, o corpo precisa encontrar alguma forma de diminuir sua temperatura. Para isso, os vasos sanguíneos aumentam de tamanho e liberam líquidos nos tecidos, resultando no inchaço, principalmente, dos pés;
  • Inflamações: ocorre quando há a ação de invasores, como bactérias ou um processo inflamatório, causado por alergia, infecção ou trauma. Nestes casos, os vasos sanguíneos que estão perto da lesão permitem que as células de defesa cheguem ao local da inflamação, fazendo com que o líquido presente nos vasos transborde, gerando inchaço na região afetada;
  • Diabetes: Uma pessoa com neuropatia diabética tem maior possibilidade de ter feridas nos pés. Ocorre a perda da sensibilidade na região e os diabéticos nessas condições machucam a sola dos pés e não notam. Como a cicatrização fica comprometida, as feridas não se fecham normalmente, trazendo risco de problemas mais graves e, consequentemente, mais inchaço devido à inflamação local;
  • Traumas ou lesões: Uma lesão bem comum na região dos pés é a entorse de tornozelo, quando a pessoa pisa em falso e “vira” o pé para dentro (inversão) ou para fora (eversão). Neste caso, os ligamentos da região do tornozelo são distendidos repentinamente e pode acontecer um rompimento parcial ou total dos ligamentos. Isso também acontece com traumas, como acidentes e pancadas no tornozelo;
  • Linfedema: Algumas alterações no corpo podem comprometer a circulação da linfa, líquido que circula pelos vasos. Com o bloqueio da sua passagem, pode haver acúmulo de líquido nos pés, nas pernas e tornozelos, e causar problemas mais graves como infecções e deformidades;
  • Gestantes: Com o aumento do tamanho do útero, a veia que é responsável pelo retorno de sangue das pernas é pressionada, o que diminui a velocidade da circulação sanguínea dos membros inferiores. Esta alteração faz com que haja acúmulo de líquido e gere inchaços nos pés e tornozelos;
  • Coágulos de sangue: Também conhecidos como trombose, podem se formar nas pernas, o que causa bloqueio da passagem de sangue e consequentemente pode gerar inchaço. Caso não seja tratado corretamente, pode ser fatal, já que o coágulo pode se soltar da parede da veia e viajar pela circulação até atingir os órgãos.

 

Período gestacional

Durante a gravidez, é comum o corpo reter mais líquido devido as veias importantes que estão sendo comprimidas pelo útero, por causa do crescimento do bebê. O sangue que circula por estas veias, tem dificuldades de voltar para o coração, o que desacelera sua circulação, e gera um acúmulo de líquido, causando o inchaço. Quando for repentino, no início da gestação e atingir mais de uma região do corpo, pode ser um sinal de algo mais grave como a pré-eclâmpsia, que é um aumento da pressão arterial após a 20ª semana de gestação, sendo necessário acompanhamento médico especializado.

 

Pílula anticoncepcional X Trombose

Devido a alguns medicamentos e outros fatores, pode acontecer a coagulação do sangue nos vasos responsáveis por transportar o sangue para todo o corpo, a chamada trombose. Esse coágulo bloqueia o fluxo sanguíneo, causando inchaço e dor. Ele pode se desprender da parede do vaso, se movimentar na corrente sanguínea e ficar preso nos pulmões, no coração ou até mesmo no cérebro. Esse processo é conhecido como embolia e pode causar graves lesões e até a morte súbita.
Mulheres que tomam anticoncepcionais tem mais chances de desenvolver essa patologia, por causa dos hormônios presentes na pílula. Dessa forma, qualquer sinal de inchaço ou dor súbita, deve-se procurar um pronto-socorro.

Prevenção e tratamento para os pés inchados:

Para diminuir o inchaço é importante eliminar os fatores que possam bloquear a circulação do sangue. Por isso, algumas dicas podem ser seguidas para o tratamento ou prevenção desses casos, como:

  • Evitar ficar parado em uma única posição por muito tempo;

 

  • Elevar as pernas antes dormir;

 

  • Ter uma dieta balanceada e diminuir a quantidade de sal nas refeições;

 

  • Beber água constantemente para hidratar o corpo;

 

  • Evitar roupas apertadas, como calças “skinny jeans”, pois elas comprimem as pernas desproporcionalmente. O ideal é utilizar meias de compressão;

 

  • Manter o peso sob controle;

 

  • Praticar exercícios físicos e exercitar as pernas e ativar a circulação;

 

  • Massagear e estimular a panturrilha, movimentando o pé para cima e para baixo;

 

  • Drenagem linfática estimula o sistema linfático, ajudando a reduzir a retenção de líquido e a ativação da circulação em geral;

 

  • Utilizar tênis confortáveis;

 

  • Medicamentos para diminuir a pressão arterial somente devem ser utilizados com prescrição médica.

 

 

Praticar exercícios

Além de evitar inchaços, praticar exercícios pode mudar o seu cérebro, o humor, energia e a concentração. Em uma única prática é possível melhorar a memória, estender a atenção e o foco por duas horas, e também proteger o cérebro contra doenças que podem atacá-lo, como mal de Alzheimer, Parkinson, Esclerose Múltipla e epilepsia.

Exercícios aeróbicos proporcionam efeitos a longo prazo, pois mudam a anatomia, fisiologia e a função do cérebro, produzindo novas células. Mas para que ocorram esses efeitos, é necessário praticar os exercícios por no mínimo trinta minutos, de três a quatro vezes por semana.

 

Como desinchar os pés e estimular a circulação com exercícios físicos e alongamentos:

 

Casal fazendo alongamentos

Casal fazendo alongamentos

  • Caminhada: praticar essa atividade por 40 minutos pode reduzir a pressão arterial durante 24 horas. O coração trabalha mais, melhorando a oxigenação do corpo. Afasta a depressão, promove a sensação de bem-estar, combate a osteoporose e torna o pulmão mais eficiente;

 

    • Andar de bicicleta: se praticado com frequência, esta atividade pode beneficiar o coração, fortalecendo os músculos, os pulmões e especialmente a circulação sanguínea ao diminuir a quantidade de gordura presente;

 

    • Natação: recomendada para diversas finalidades, a natação ajuda o corpo humano na perca de caloria, no equilíbrio muscular e até o auxílio na recuperação de lesões. Elimina as dores nas costas e aumenta sua flexibilidade, se praticada de 30 minutos a 1 hora, duas vezes por semana;

 

    • Alongamento: uma sequência destes exercícios relaxa a musculatura, reduz os riscos de lesões musculares, diminui o estresse, ajuda a aliviar a dor das cólicas menstruais, beneficia a circulação do sangue, prevenindo problemas articulares nos braços, pernas e nas costas.

 

 

Meias de compressão

O uso das meias de compressão são um recurso eficiente para a melhora da circulação sanguínea das pernas, o alívio do inchaço nos pés ao final do dia e das complicações decorrente das varizes. Elas massageiam os músculos, auxiliando o sangue no retorno ao coração.
Usadas de forma correta, juntamente a combinação de exercícios físicos e uma dieta saudável, as meias de compressão podem prevenir doenças como a trombose, que é a formação de coágulos no sangue. É indicada para gestantes, pessoas com doenças venosas, e que ficam muito tempo de pé ou sentadas.

 

Cuidados em viagens longas

Longas viagens necessitam de cuidados especiais, pois as pessoas permanecem sentadas por bastante tempo. Desse modo, o fluxo sanguíneo fica restrito as pernas, podendo gerar uma série de sintomas como sensação de pernas pesadas e cansadas, tornozelos e pés inchados, além de uma possível trombose (formação de coágulos no sangue), um sério agravante.
Para garantir a sua saúde e uma ótima viagem, é necessário:

  • Fazer uma pequena caminhada a cada hora;
  • Usar roupas e sapatos confortáveis;
  • Beber bastante água;
  • Usar meias de compressão;
  • Ter uma alimentação saudável.

 

Alimentação

Para evitar inchaços é necessário ter uma alimentação saudável e nutritiva. O ideal é consumir alimentos com propriedades diuréticas e ricos em água. Chuchu, melão, pepino e melancia são alguns deles.
Veja alguns exemplos de alimentos diuréticos:

  • Folhas de beterraba cozida;
  • Agrião;
  • Rabanete;
  • Berinjela;
  • Morango e laranja;
  • Maçã e banana;
  • Abacate e abacaxi;
  • Tomate;
  • Limão, cebola e pimentão.

Alimentos ricos em sódio podem causar retenção líquida no corpo.

Receitas caseiras para aliviar os pés inchados

 

Banho com alecrim e sálvia

15 minutos por dia podem ajudar os seus pés a relaxarem.

Ingredientes

  • 5 colheres de sopa de alecrim;
  • 5 colheres de sopa de sálvia;
  • 2 xícaras de água morna.

Modo de preparo

  • Esquente a água e coloque em uma bacia adequada;
  • Adicione a sálvia e o alecrim na água;
  • Mexa bem para que as ervas se misturem, depois coloque os seus pés dentro da bacia e permaneça até que a água esfrie;
  • Banho com alecrim e sálvia.

15 minutos por dia podem ajudar os seus pés a relaxarem.

 

Banho de água e sal

Esse banho é uma das receitas mais conhecidas para pés e tornozelos inchados. A água quente e água fria vão ativar a circulação sanguínea e reduzir a inflamação.

Ingredientes

  • 3 colheres e meia de sal marinho grosso;
  • 2 xícaras de água morna;
  • 2 xícaras de água fria.

 

Modo de preparo

  • Esquente a água e coloque em uma bacia adequada;
  • Adicione metade do sal e depois mexa para que ele dissolva na água;
  • Coloque os pés dentro da bacia e deixe por 10 minutos;
  • Depois de retirar os pés, jogue fora a água que estava na bacia e encha-a novamente com água fria e o resto do sal;
  • Coloque os pés outra vez na bacia e deixe por 3 minutos.

É muito importante lembrar que as receitas caseiras somente aliviam os inchaços, e não tratam.

Você sabe a hora certa para comprar sapatos?

Ao fim do dia, os pés costumam estar um tanto inchados em consequência das horas de trabalho, passar muito tempo em pé, sentado, ou até por um problema de circulação sanguínea. É nesse momento que você deve comprar sapatos, porque eles ficarão em um tamanho adequado para que você use o dia todo, sem que te aperte ou incomode.
O calçado ideal deve ter uma “folga” para que seus pés não sejam comprimidos.

COMO AS PALMILHAS PÉS SEM DOR ATUAM NOS PÉS INCHADOS

As palmilhas Pés Sem Dor atuam propriamente nas dores dos pés, tornozelos e joelhos através das elevações na sua superfície, que melhoram a distribuição da sobrecarga nessas áreas, assim como o alinhamento dos tornozelos e joelhos. Agindo diretamente nas estruturas dos pés, elas evitam que ocorra o aumento da inflamação e o inchaço da região.
Desta forma, as pessoas que usam as palmilhas sob medida, se tornam mais ativas porque não sentem dores ao praticar atividades físicas como a caminhada, corrida, e a dança, sentindo-se mais estimuladas a se movimentar, mesmo que estejam no trabalho ou em casa, eliminando o sedentarismo, que é um fator de risco para a saúde.

Palmilha Pés Sem Dor

Palmilhas sob medida Pés Sem Dor