Dor lombar

Lombalgia (Dor lombar)

1. Lombalgia (Dor lombar)

O QUE É DOR LOMBAR:

A dor lombar é o principal motivo de dores nas costas e é a segunda maior causa de consultas médicas. Estima-se que aproximadamente 80% da população mundial adulta possui ou possuirá esse tipo de dor pelo menos uma vez na vida, que causa incômodos na parte mais baixa da coluna (perto da bacia) e pode irradiar pelas pernas. Na maioria das vezes, esse tipo de dor não é grave e os sintomas costumam desaparecer em poucos dias.

A região lombar é essencial para a coluna vertebral: ela é o principal ponto de apoio do tronco e é responsável por sustentar maior parte do peso corporal, além ajudar no movimento do corpo. Ela é constituída por cinco vértebras, além de ligamentos, discos intervertebrais e músculos, localizada na região mais baixa da coluna e é uma fontes de dor mais comum da população adulta.

A dor lombar, também conhecida popularmente como “dor nos quartos”, é uma das principais causas de licenças médicas e gera grandes gastos anuais à previdência social. Suas causas são multifatoriais, isto é, vários fatores podem interferir ou ser a causa da dor lombar. Um dos sintomas que pode estar associado a esse tipo de dor é a dormência ou formigamento nas pernas.

O QUE CAUSA DOR LOMBAR

As principais causas da dor lombar estão associadas aos erros posturais, como:

  • Obesidade, pois a coluna fica sobrecarregada com o excesso de peso e tem maior dificuldade para sustentar o corpo.
  • Sedentarismo: a estabilidade da coluna depende muito da musculatura e a falta de exercícios físicos faz com ela fique destreinada e fraca, causando a dor lombar;
  • Sentar de maneira incorreta por grandes períodos de tempo;
  • Dormir de mau jeito;
  • Prática de exercícios físicos sem orientação de profissional para a correção dos erros de postura;
  • Carregar objetos de maneira errada.

 

Entretanto, alguns outros fatores, como infecções, hérnia de disco, artrose ou diferença de membros também podem sobrecarregar os músculos e estruturas envolvidas na região, causando dores.

A diferença de membros é uma condição na qual o indivíduo possui uma perna maior que a outra e, na maioria dos casos, não apresenta sintomas ou complicações. Entretanto, alguns estudos mostraram que uma diferença a partir de 0,5 cm pode causar dor ou alguma dificuldade para a execução de atividades cotidianas, principalmente em praticantes de atividades físicas, acarretando em maior sobrecarga em algumas regiões do corpo, principalmente os joelhos e a lombar.

Diferença de membros

2. Diferença de membros

TIPOS DE DOR LOMBAR

Podemos dividir a dor lombar em dois tipos:

  • 1 – aguda: episódios isolados de dor forte e repentina, mais comum entre jovens após atividade física;
  • 2 – crônica: dores recorrentes, mas com menor intensidade, e mais frequentes em indivíduos com idade avançada.

PRINCIPAIS SINAIS E SINTOMAS DE DOR LOMBAR

Esse incômodo vem acompanhado de forte dor na região lombar, com uma sensação de “pontada nas costas” e queimação muscular, podendo deixar a área afetada dormente e sensível ao toque durante alguns dias.

COMO TRATAR A DOR LOMBAR

Hoje em dia, sabemos que o sedentarismo é um fator de grande influência para dor lombar, por isso o melhor tratamento é baseado em exercícios específicos para a coluna, tronco e abdômen, sempre com um profissional especializado.

O repouso é recomendado somente em crises agudas de dor lombar, por, no máximo, alguns dias e retorno rápido as atividades de vida diária, sempre buscando atendimento especializado para realização dos exercícios que ajudarão a evitar a próxima crise.

O acompanhamento médico pode ajudar nesses casos, pois ele irá prescrever medicamentos analgésicos ou anti-inflamatórios para diminuir a rigidez muscular e eliminar as dores, além de verificar se há alguma alteração nos exames causando os incômodos na região.

Para evitar a dor lombar é fundamental manter-se ativo fisicamente e é importante corrigir os erros de postura.

A dor lombar pode ser proveniente da diferença de membros e, se for detectada, a melhor maneira de tratar esse tipo de incômodo é compensar essa diferença por meio da palmilha ortopédica. Alguns sinais que podem indicar a diferença de comprimento das pernas são: pisar na barra da calça em apenas um lado, caminhar mancando e pegadas muito assimétricas.

Medição de diferença de membros

3. Medição de diferença de membros

O diagnóstico de diferença de membros pode ser feito com o uso de um equipamento nivelador de quadril (hip level). Ele é acompanhado de lâminas com compensações em milímetros para indicar o grau de diferença entre as pernas do paciente e, quando o indicador ficar no nível correto, o fisioterapeuta poderá prescrever a palmilha para corrigir a diferença entre os membros.