Gota

Gota

1. Gota

O QUE É GOTA

A gota é uma doença causada pelo excesso de ácido úrico no organismo, que leva à formação e o acúmulo de cristais nas articulações, e gera episódios repentinos de fortes dores que afetam, na maioria dos casos, o dedão. É a principal causa de artrite crônica e seu tratamento é baseado no controle da alimentação e no uso de medicação anti-inflamatória. Não é uma patologia contagiosa, mas é fundamental fazer acompanhamento médico para evitar a volta das crises de gota e deformação articular.

O ácido úrico é uma substância produzida naturalmente pelo organismo como resultado da digestão da purina (um tipo de proteína presente em carnes e alguns legumes que é filtrada pelos rins e eliminada por meio da urina). Devido ao aumento do consumo de alimentos com essa proteína, falha no funcionamento dos rins ou pouco consumo de água, há uma elevação na taxa dessa substância no sangue e, quando em contato com o líquido lubrificante das articulações (sinovial), pode haver a formação de cristais dentro da articulação, que causarão a gota.

Geralmente, as crises de gota ocorrem em episódios isolados: o indivíduo sente, subitamente, fortes dores em alguma articulação do corpo (podendo estar acompanhada de inchaço, vermelhidão e aumento da temperatura no local) que tendem a sumir em 1 ou 2 dias sem deixar outros sintomas aparentes. Em alguns casos, tal episódio pode voltar a se repetir após meses ou até mesmo anos, e o sujeito pode apresentar a deformação da articulação, com o surgimento de caroços e a rigidez na movimentação.

A gota também é conhecida como “Doença dos Reis”, pois, antigamente, era considerada uma condição específica das classes mais ricas da sociedade, por possuírem maior fartura na mesa. Hoje, sabe-se que o consumo elevado de carne vermelha, embutidos e gordura pode levar ao desenvolvimento da patologia.

O QUE CAUSA GOTA

A gota é causada pelo aumento do teor de ácido úrico no sangue e pode ser derivado de três fontes:

  • Alto consumo de alimentos que favorecem a produção dessa substância pelo organismo, como carnes bovinas;
  • Mau funcionamento dos rins, que não filtram e eliminam corretamente a quantidade necessária do ácido na urina;
  • Interferência de medicamentos.

Aliado a isso, outros fatores de risco devem ser considerados para o possível diagnóstico da gota, como o histórico familiar, a obesidade, a hipertensão, o diabetes e o colesterol. O consumo constante de bebidas alcoólicas também pode influenciar o funcionamento do corpo e aumentar a possibilidade de uma crise gotosa.

TIPOS DE GOTA

Existem dois tipos de gota:

1 – Gota crônica: ocorrência constante de crises de dor, que geram inflamação e apresentam maior probabilidade de formação de tofos (inchaços derivados do depósito de cristais de ácido úrico).

2 – Gota aguda: episódio repentino e isolado com extrema dor.

Em todos os casos, é importante fazer uma avaliação com profissionais especializados, pois o aumento de ácido úrico no sangue pode levar a maiores complicações, como o desenvolvimento de pedras nos rins e possível insuficiência renal crônica (com perda significativa da função dos rins).

PRINCIPAIS SINAIS E SINTOMAS DA GOTA

Essa patologia é mais comum em homens na faixa entre 40 e 50 anos ou mulheres após a menopausa. Isso porque as mulheres no período fértil produzem maior quantidade do hormônio estrogênio (que auxilia no fluxo renal), e, após a menopausa, os índices desse hormônio diminuem e pode haver o favorecimento do depósito de ácido úrico nas articulações e o surgimento da gota, quando não houver um bom controle alimentar.

Alguns sinais da gota são:

  • Intensa dor nas articulações, principalmente no momento da crise gotosa (que ocorre, principalmente, durante a noite). Após a crise, pode haver desconforto e rigidez no movimento articular;
  • Vermelhidão e inflamação;
  • Inchaço e possível formação de “caroços”;
  • Queimação na área atingida;
  • Febre, pois é a forma como o organismo tentará se proteger dos cristais depositados na articulação;
  • Dor repentina.

COMO TRATAR A GOTA

O tratamento contra a gota é baseado em uma reeducação alimentar e no consumo de água e é fundamental para evitar a repetição de crises dolorosas ou a formação de tofos na articulação. Deve ser feito por profissionais especializados, como reumatologistas, e o diagnóstico tem base na análise do histórico familiar, a recorrência dos sintomas, a alimentação e o consumo de álcool do paciente. Imagens de raio-X podem determinar a existência de deformações articulares.

O médico poderá prescrever o uso de medicação anti-inflamatória ou analgésica para aliviar as dores e diminuir a inflamação. Durante o tratamento, algumas medidas podem ser adotadas, como:

1 – Diminuir o consumo de carne vermelha, feijão e frutos do mar;
2 – Evitar a ingestão de soja, ervilha, caldos de carne e cogumelos;
3 – Reduzir a quantidade de alimentos gordurosos, como sorvetes e frituras;
4 – Aumentar o consumo de água e eliminar as bebidas alcoólicas do cardápio;

Um dos principais medicamentos utilizados no tratamento contra a gota é o alopurinol. Essa substância é capaz de inibir o funcionamento da xantina-oxidase (enzima responsável por digerir a purina e produzir o ácido úrico) e evita o acúmulo de cristais de ácido nas articulações, diminuindo as chances de crises de gota. Ela somente poderá ser utilizada sob prescrição médica e deve ser aliada com a reeducação alimentar.

Não existe uma prevenção efetiva para a gota, mas a manutenção de hábitos saudáveis, alimentação balanceada e o consumo diário necessário de água podem diminuir os riscos de surgimento da doença.

COMO A PALMILHA PÉS SEM DOR ATUA NA

Gota

As deformações causadas pela gota merecem atenção especial do paciente: elas aumentam a pressão articular em alguns pontos dos pés e podem intensificar as dores derivadas da doença, além de poderem causar o desenvolvimento de outras patologias. Por essa razão, é importante fazer uma análise dos pés para otimizar a distribuição das pressões e evitar o agravamento da gota. Isso pode ser feito com o uso de palmilhas Pés Sem Dor, que são confeccionadas com base nas medidas individuais dos pacientes e ajudam no tratamento contra a gota.

Palmilha Pés Sem Dor

2. Palmilha Pés Sem Dor