Disque 4003-8033   ou

Dor no tornozelo

O tornozelo é uma articulação complexa, que une as pernas aos pés. Ele é
formado por três ossos: a tíbia, a fíbula e o tálus. A tíbia é o osso da canela,
a fíbula é o osso que fica na lateral externa da perna, e o tálus se encaixa no
meio desses dois ossos e logo acima do osso do calcanhar (o calcâneo).

A função do tornozelo é receber a carga corporal e distribuí-la para os pés.
Por receber todo o peso do corpo, essa articulação também possui vários
ligamento e tendões que ajudam a mantê-la estável. Porém, mesmo com todas
essas estruturas, o tornozelo continua sendo vulnerável a torções e fraturas,
devido à alta carga que ele suporta no dia a dia.

Em uma pesquisa realizada pela nossa empresa, “Saúde e qualidade de
vida: a relação com os pés, tornozelos e joelhos
”, observou-se que 59%
dos homens sentem dor no tornozelo em comparação com 61% das mulheres.

dor tornozelo ossos

Ossos do tornozelo

A DOR NO TORNOZELO
A dor no tornozelo pode acontecer por conta de entorses, fraturas, traumas e algumas patologias como a artrose. Além disso, a sobrecarga e o desalinhamento da pisada são os principais fatores que estimulam o aparecimento de dor no local.

Normalmente, o incômodo no tornozelo aparece sob os maléolos ou nos ossos bem próximos a ele, conhecidos como ossos salientes do tornozelo. As principais sensações de desconforto são: pontadas e queimação, ainda mais sentidas quando se está de pé ou ao realizar alguma atividade física. Essas dores podem não significar nada grave, mas quando elas vêm acompanhadas de outros sintomas, como inchaço e até mesmo incapacidade de caminhar ou suportar peso, é preciso procurar um especialista para avaliar a situação.
 

CAUSAS DA DOR NO TORNOZELO

O desalinhamento e a dor no tornozelo
A principal causa das dores no tornozelo é o desalinhamento, que pode ser em varo ou em valgo. O desalinhamento em valgo é quando o tornozelo vai para dentro e o desalinhamento em varo é quando o tornozelo vai para fora. Quando essas alterações acontecem, um lado sofre com o impacto dos ossos e o outro com o estiramento dos tendões e ligamentos, causando a dor.

Explicando melhor, no desalinhamento em valgo do tornozelo, a articulação desvia para dentro, o que estimula o estiramento das estruturas internas e comprime a parte lateral do tornozelo. Esse posicionamento está relacionado com a pisada pronada e com o pé chato, porque nesses casos, o peso durante a caminhada fica mais concentrado na região interna do pé.

Já no desalinhamento em varo do tornozelo, a articulação desvia para fora, levando à compressão das estruturas internas e ao estiramento dos ligamentos e tendões da lateral do tornozelo. Esse tipo de desvio de tornozelo está relacionado à pisada supinada, porque o peso do corpo fica distribuído nas laterais dos pés, e com o pé cavo, porque esse tipo de pé tem menor área de contato com o solo e menor capacidade de absorção de impacto.

A sobrecarga
A sobrecarga é um dos fatores que pode causar vários problemas, como as tendinites e a osteoartrose, por exemplo. Por isso, é sempre importante manter o peso ideal, pois os quilos a mais podem aumentar significativamente a pressão sobre os tornozelos e causar dores.

Além disso, é preciso tomar cuidado com a intensidade e repetição dos exercícios físicos. Os atletas têm mais chances de terem dores sobrecarga, por se esforçarem muito e realizarem treinos pesados.

Portanto, é necessário saber que modificar o treino de uma hora para outra pode causar bastante dor, tanto no tornozelo quanto nos pés

A instabilidade
Outro fator de dor é a instabilidade do tornozelo. Quando a pessoa apresenta entorses repetidamente, o tornozelo pode ficar mais vulnerável, devido à perda de função dos ligamentos que ficam mais flexíveis ao invés de estabilizarem a articulação. Isso gera falta de confiança e equilíbrio para as atividades normais, causando dores e aumento no risco de quedas.

O trauma
As lesões provocadas por fatores externos (como pancadas, por exemplo) podem causar estiramento ou ruptura de tecidos na região do tornozelo, sendo a entorse a principal causa de trauma no local. Quanto maior a lesão, mais difícil é a recuperação. E caso o corpo não consiga se reestabelecer corretamente, o tornozelo pode ficar instável, o que deixa a região exposta a novos danos. Em alguns casos, em que a instabilidade for grande, pode-se optar pelo procedimento cirúrgico para melhorar a recuperação.

Calçados inadequados
Os calçados são fatores de extrema importância para a saúde dos pés. Eles podem ser os vilões, responsáveis por causar dores no pé, calcanhar e tornozelo. O problema acontece quando:

– Possuem um solado rígido que não absorve o impacto;

– O calçado é muito baixo no calcanhar e nas laterais, não oferecendo estabilidade para o tornozelo

– Apresentam salto alto, pois diminuem o equilíbrio e deixam os tornozelos vulneráveis;

– A parte de trás é rígida e aperta a região do calcanhar e do tendão do calcâneo, podendo causar bolhas,

– inflamação, dor no Tendão de Aquiles e na Bursa.

 

O melhor a ser feito nesses casos é usar sempre calçados confortáveis e palmilhas ortopédicas sob medida, que diminuem o impacto sobre os pés e protegem o calcanhar.

 

PRINCIPAIS PATOLOGIAS QUE CAUSAM DOR NO TORNOZELO

Entorses
Ocorre após um movimento repentino lateral do pé. Uma entorse de tornozelo pode acontecer durante eventos esportivos ou atividades cotidianas. Basta uma pisada desajeitada ou uma aterrisagem malfeita após um salto para que o tornozelo vire.

Uma entorse de tornozelo geralmente está associada a lesões nos ligamentos que sustentam essa estrutura. Os ligamentos são responsáveis por restringir o movimento excessivo da articulação. Durante o movimento brusco do tornozelo, eles são esticados demais, o que pode ocasionar o rompimento parcial ou completo desse tecido.

Essa patologia geralmente ocorre por conta da sobrecarga, e causa inflamação nos tendões – estruturas fibrosas que unem os músculos aos ossos. Além disso, ela atinge principalmente atletas e pessoas que praticam atividade física, porque tanto o excesso de treino quanto as mudanças bruscas de movimento podem levar a esse quadro. Traumas e lesões, como torções ou pancadas na região do tornozelo, também podem provocar a entorse.

O tendão mais atingido na região do tornozelo é o tendão de Aquiles. Além dele, o tendão tibial pode ser afetado e a dor tende a aparecer na região interna. Já os tendões fibulares, quando inflamados, provocam a dor na região lateral do tornozelo, bem próxima ao maléolo lateral.

 

Fratura Óssea
As fraturas são mais comuns em pessoas com mais idade, o que pode estar relacionado à diminuição da massa óssea, perda de massa muscular e o desgaste dos outros tecidos de sustentação.

Entretanto, a fratura de tornozelo é mais comum em jovens adultos, devido à prática de atividade física de alta intensidade. Esse tipo de lesão está, geralmente, ligado a movimentos bruscos e com alto impacto, que ocorrem no dia a dia ou durante a prática de algum exercício.

Por ser mais fino, a fíbula é o osso do tornozelo que mais sofre com fraturas. Nesse caso, a cirurgia pode ser necessária para reestabelecer o equilíbrio sobre o pé.

 

Artrose
A artrose é um tipo de artrite – doença que atinge as articulações e que desgasta a cartilagem. Essa doença enrijece e dificulta a movimentação das articulações do corpo, como joelhos, tornozelos e o quadril. No caso do tornozelo, estrutura bem mais estável que o joelho e o quadril, a artrose não é tão comum, mas acontece.

Além disso, a artrose é uma doença progressiva (que se desenvolve com o tempo). Ela atinge principalmente pessoas acima de 65 anos, e ainda não possui uma cura definitiva, mas os tratamentos para alívio das dores e amenização dos sintomas são extremamente eficazes. Leia mais sobre Artrose.

dor tornozelo

 Local da dor

 

PREVENÇÃO E TRATAMENTO PARA DOR NO TORNOZELO

O desalinhamento e a entrose de tornozelo são as principais causas de dor na região. Por isso, o objetivo do tratamento é corrigir esses problemas. O primeiro passo é manter-se no peso ideal, porque o tornozelo recebe toda a carga do corpo, e estar acima do limite pode sobrecarregar essa estrutura.

Além disso, é recomendado passar por uma avaliação com um médico, para que ele prescreva medicamentos que acelerem a recuperação.

Aconselha-se também consultar um fisioterapeuta, para ele analisar minuciosamente o caso e verificar se existe ou não algum tipo de desalinhamento. Algumas dicas básicas são passadas para quem busca aliviar as dores nos tornozelos. São elas:

 

Seguir o método “PRICE”
A sigla em inglês significa: proteger o local, descansar, colocar gelo e fazer compressão na região de dor (envolvendo o tornozelo com uma bandagem elástica, por exemplo). Esses passos são simples e muito importantes para o alívio efetivo da dor. Vale lembrar que a compressa de gelo sob o local pode controlar a inflamação, mas só deve ser aplicada até 20 minutos por vez.

Aquecer-se antes de alguma atividade física
Para evitar lesões no tornozelo, realizar exercícios de aquecimento antes da prática de atividades físicas pode ajudar. A circulação sanguínea na região aumenta, melhorando a lubrificação da articulação e a resposta muscular. Dessa forma, os ligamentos e tendões são menos tensionados, evitando as lesões.

Peso adequado
Manter o peso ideal evita que as articulações dos membros inferiores fiquem sobrecarregadas. Além disso, ter um estilo de vida saudável, sem exageros, traz benefícios ao corpo inteiro. Caso esteja com dificuldades em perder peso, procure um médico, um nutricionista e um educador físico.

Exercícios de equilíbrio
O tornozelo é uma articulação com muita mobilidade. Ele é responsável por manter o equilíbrio entre a perna e os pés. Treinamentos de equilíbrio, como o slack line, ajudam a melhorar a estabilidade do tornozelo. Além disso, esse exercício evita que a articulação desvie e fique propensa a entorses e outras lesões.

Palmilha ortopédicas
O uso contínuo da palmilha feita sob medida é um dos principais métodos para evitar e melhorar a dor no tornozelo, já que ela corrige a pisada, redistribui a pressão e melhora o amortecimento de impacto.

Tornozeleira
O uso de um dispositivo que ajude a proteger a região, e evite maiores entorses, é fundamental quando já existem lesões no local. A tornozeleira auxilia na manutenção do alinhamento do tornozelo até que os ligamentos, tendões e musculaturas estejam recuperados. O tipo de tornozeleira vai depender do motivo da dor e atividade da pessoa. Procure um profissional especializado para que ele te ajude a escolher o modelo mais adequado.

Verificar calçados
Pode parecer simples, mas essa é uma tarefa essencial: analisar se o calçado está desgastado, com parte maior na lateral ou dentro – o que pode indicar claramente um desalinhamento da pessoa. Caso não seja trocado, pode piorar o desalinhamento da pisada, levando a lesões.

Calosidades nos pés
O calo pode ser um indício de que a distribuição de carga não está ideal. Ele é uma resposta natural da pele, que surge com a intenção de proteger a região exposta ao excesso de carga. Portanto, é importante procurar um fisioterapeuta para que ele analise a pisada e identifique o que está ocasionando esse desequilíbrio, antes que alguma lesão mais séria atinja a região.

Medicamentos
Anti-inflamatórios e analgésicos prescritos pelo médico podem ajudar a reduzir as dores. Devido aos efeitos colaterais que eles podem apresentar, nunca tome os remédios por indicação de amigos ou sem a indicação de um médico.

Cirurgia
Em algumas lesões com ruptura de tecido (osso, ligamento ou tendão) a cirurgia pode ser necessária para garantir a mobilidade e funcionalidade do tornozelo. Diversas técnicas cirúrgicas podem ser aplicadas de acordo com o tecido que está lesionado.

Somente com a avaliação exata do trauma é possível saber o melhor método a ser adotado. Em caso de dor muito intensa, inchaço, hematoma após um movimento brusco ou uma queda, procure um médico.

 

COMO A PALMILHA PÉS SEM DOR ATUA NA DOR NO TORNOZELO

A palmilha Pés Sem Dor é feita sob medida e tem o objetivo de evitar o surgimento das dores na região inferior do corpo. No caso do tornozelo, ela atua diretamente para dar estabilidade, corrigindo as alterações de desvio de pisada e melhorando o amortecimento de impacto.

O apoio correto do arco do pé ajuda a melhorar a estabilidade e o amortecimento da carga absorvida pelos pés durante a caminhada, evitando que o tornozelo fique sobrecarregado. Caso exista desalinhamentos de pisada, o baropodometro (aparelho que mede as pressões nos pés) será capaz de detectá-los. Nos casos de desalinhamento em valgo ou pisada pronada, é necessário implementar uma cunha interna de calcanhar. Já em situações de desvio em varo ou pisada supinada, é necessário implantar uma cunha externa.

dor tornozelo palmilha pés sem dor correção pisada

 Palmilha com correção da pisada (apoio para o arco do pé e suporte lateral)

dor tornozelo palmilha pés sem dor arco plantar apoio

 Palmilha com apoio de arco plantar alto ou baixo plantar

 

CALÇADOS

Os calçados são muitas vezes relacionados às dores no tornozelo, principalmente quando causam bolhas e calos nos pontos de dor, como no tendão de Aquiles, por exemplo. Mas sabe-se que a utilização de calçados finos ou sapatos inadequados, durante a prática esportiva, pode aumentar o impacto nos pés. As dores no tornozelo podem ser facilmente estimuladas por sapatos que possuem desgastes na lateral. Eles promovem o desvio articular durante a pisada – momento em que o tornozelo mais recebe carga.

Além disso, sapatos de salto alto pioram a recepção de carga e o equilíbrio dos pés, deixando-os mais expostos a uma torção. Evite sapatos desconfortáveis e desgastados. Em caso de instabilidade na articulação do joelho, devido a lesões prévias, a utilização de botas com o cano mais alto pode ajudar.

 

ESPORTES

As lesões de tornozelo são comuns em esportes que envolvem mudanças bruscas de direção e saltos próximos a outros atletas, devido ao risco de uma torção ou queda sobre outro jogador. No vôlei, por exemplo, as entorses de tornozelo são muito comuns. Por isso, movimentos de aterrisagem e rolamento são muito praticados durante os treinos. Atletas que já possuem histórico de entorse, normalmente, utilizam algum tipo de proteção (tornozeleira, bandagem, palmilha)

 

DICAS E CURIOSIDADES

Para aliviar a dor e fazer com que o tratamento seja eficiente, procure um especialista para que ele possa diagnosticar corretamente o motivo da dor. Siga o tratamento aconselhado pelo profissional. Muitos dos tratamentos irão incluir:

 

Repouso
Respeitar o tempo de recuperação é fundamental, principalmente porque o tornozelo recebe todo o peso do corpo quando estamos em pé. Para isso, pode-se simplesmente controlar a carga de atividade física realizada, diminuir o tempo em pé ou então utilizar muletas ou bengala para evitar a descarga de peso sobre o tornozelo lesado.

Aplicar gelo no local da dor
A aplicação de gelo sobre a região lesionada ajuda a amenizar a dor e a controlar o processo inflamatório. Coloque a bolsa de gelo sobre a região durante 15 a 20 minutos.

Órteses
A utilização de tornozeleiras e palmilhas pode ajudar muito na recuperação da lesão. A tornozeleira irá evitar a movimentação da articulação e melhorar o posicionamento, evitando o estresse para que os tecidos possam se recuperar devidamente. Já as palmilhas auxiliam durante o processo de recuperação e após, ajudando a manter o alinhamento da pisada.

Exercícios
Mantenha os músculos fortes para que eles sejam capazes de evitar as torções de tornozelo. Realizar um bom aquecimento antes das atividades físicas ajuda a preparar a musculatura e é indispensável para se prevenir de lesões.

Equilíbrio: fique descalço e tente permanecer sobre um dos pés. Segure um dos pés durante 15 segundos e depois troque. Caso você já tenha um bom equilíbrio, e apoiar-se sobre apenas um dos pés não seja um desafio, tente movimentar os braços enquanto realiza essa atividade. Além disso, tente equilibrar-se sobre uma superfície mais mole, como um colchão de exercício.

Panturrilha: fique na ponta dos pés durante 10 segundos e desça devagar até encostar os calcanhares no chão. Realize 3 séries de 12 repetições. Caso esteja fácil, realize o exercício 10 vezes com apenas um dos pés e em seguida com o outro.

 

Para saber mais sobre dor no tornozelo, assista o vídeo abaixo: