Esporão no pé: causas e tratamento

Categorias Cuidados

Por Maria Morato | 1 de julho de 2022 | 0 comentários | 186 visualizações

De todas as partes do corpo, a que mais recebe pressão ao longo do dia são os pés. São eles que nos levam aonde desejamos ir, suportam nosso peso quando estamos de pé e mesmo em momentos de repouso, como quando nos sentamos, eles continuam a dar suporte aos membros inferiores. Com uma carga tão intensa de trabalho, pode ser que em algum momento você sinta dores nos pés, mais especificamente no calcanhar, que é a parte que recebe todo esse impacto e o distribui para as outras regiões. Essas dores podem ter diversas causas, mas uma das mais comuns é o esporão no pé ou esporão do calcâneo, que é uma saliência óssea que causa incômodo e/ou dor ao pisar, caminhar e praticar atividades físicas mais intensas, como correr.

Causas e Sintomas

O que causa o esporão no pé?

O desenvolvimento do esporão no pé é resultado de uma reação do corpo a impactos excessivos e constantes sofridos no calcanhar, cujo principal osso, o calcâneo, é naturalmente saliente. Esses esforços excedentes provocam o surgimento de uma camada óssea pontiaguda, que passa a incomodar os músculos e outros tecidos que estão abaixo dela – a dor é produto da pressão do corpo sobre essa ponta.

Quais são os sintomas do esporão no pé?

Em alguns casos, o esporão de calcâneo é assintomático – ou seja, o portador não sente dores ou incômodos que indiquem a presença do problema. De qualquer forma, o paciente que apresenta sintomas de esporão no pé não costuma ter inchaço e/ou vermelhidão: os relatos estão mais relacionados a dores intensas e agudas na região interna do calcanhar. 

O incômodo causado pelo esporão no pé costuma surgir depois de passar muito tempo em pé na mesma posição, ao pisar depois de um longo período de repouso ou após praticar alguma atividade física intensa que exija dos pés.

Fatores de risco

Confira alguns fatores que podem contribuir para o desenvolvimento de esporão no pé:

  • Obesidade: o aumento do peso corporal aumenta a pressão exercida sobre o calcanhar, o que favorece o aparecimento do esporão no pé;
  • Atletas: exercícios que demandam muito da região inferior do corpo, como a corrida e o futebol, podem aumentar o risco de desenvolver esporão no pé;
  • Alterações na curvatura dos pés: ter pés cavos (muito curvados) ou pés chatos (pouco curvados, quase planos) aumenta o risco de desenvolver o esporão no pé, pois a área de absorção do impacto gerado pelos movimentos diminui;
  • Calçados inadequados: a utilização de sapatos muito duros para a prática de atividade física podem prejudicar a absorção de impacto e aumentar a pressão sobre o osso do calcanhar. 

Prevenção e Tratamento

Como prevenir o esporão no pé?

Algumas medidas simples podem te ajudar a diminuir as chances de desenvolver esporão no pé:

  • Use sapatos mais confortáveis: sapatos apertados demais ou muito altos, além de não serem saudáveis para as articulações, aumentam o impacto sofrido pelo calcanhar e podem aumentar os riscos de desenvolver o esporão no pé;
  • Controle o peso corporal: manter o peso ideal ajuda a diminuir a pressão e o impacto sobre os pés;
  • Reeducação física: executar a movimentação corretamente durante a atividade física, além de atenuar o risco de desenvolver esporão no pé, ainda diminui a possibilidade de sofrer lesões decorrentes do estresse causado pelos exercícios.

Como tratar esporão no pé?

Como a principal causa do desenvolvimento do problema é a má distribuição da pressão corporal sobre os pés, a melhor forma de tratar o esporão é redistribuindo o peso para que o impacto seja dividido igualmente por todo o pé. Para isso, a melhor alternativa é utilizar palmilhas ortopédicas, pois elas reduzem a pressão sobre o calcanhar, aumentam a área de contato e distribuem o impacto uniformemente.

As palmilhas Pés Sem Dor são feitas sob medida para atingir com precisão as necessidades de cada paciente. Elas possuem:

  • Apoio no arco plantar: aumenta a área de contato dos pés com o solo e ajuda a distribuir melhor o peso corporal, principalmente em casos de pés cavos;
  • Amortecedor na área do calcanhar: distribui o peso e ajuda a diminuir o impacto sobre a região;
  • São mais alargadas: aumenta a área de contato do calcanhar e contribui para a distribuição uniforme do peso;
  • Possuem uma elevação no calcanhar: essa elevação projeta o peso corporal para frente, o que reduz a pressão sobre a área onde se encontra o esporão.

Além das palmilhas, a Pés Sem Dor também confecciona sapatos sob medida, que se acomodam perfeitamente às necessidades dos seus pés, eliminando ou diminuindo as dores causadas pelo esporão no pé.

Se você quer conhecer mais sobre nossos produtos, dê uma olhadinha em nosso site e agende uma avaliação gratuita com um de nossos especialistas. Você encontra as lojas Pés Sem Dor em qualquer região do Brasil, são mais de 50 lojas esperando pela sua visita!

Perguntas frequentes

Como faço para agendar uma avaliação gratuita?

Para fazer um check-up gratuito para os seus pés, joelhos e tornozelos, ligue 4003-8033; ou acesse o link https://www.pessemdor.com.br/agendamento/ e preencha os campos corretamente.

Esporão nos pés e fascite plantar são a mesma coisa?

Apesar de terem sintomas parecidos, tratam-se de dois problemas bem diferentes. Enquanto o esporão nos pés é o crescimento de uma saliência no osso calcâneo, a fascite plantar é uma inflamação no tecido fibroso que recobre a musculatura da sola do pé.   

Quem tem esporão no pé pode usar salto alto?

Além de aumentar o risco de desenvolver esporão, os sapatos de salto alto costumam não ser saudáveis para os pés. Por isso, o ideal é que os portadores de esporão no pé evitem os saltos, pois eles podem agravar o problema e intensificar os sintomas.

Esporão no pé tem cura?

Só é possível eliminar o esporão no pé por meio de intervenção cirúrgica. Mesmo assim, em alguns casos, a saliência no calcâneo pode voltar a se desenvolver. 

Fontes

Comentários