Disque 4003-8033   ou

De acordo com o estudo “Meniscal tears”, os meniscos são estruturas fibrocartilaginosas, com formato similar ao da letra “c”, que funcionam como amortecedores de impactos e estabilizadores do joelho, diminuindo o atrito entre os ossos e outros componentes presentes na articulação. Devido à localização, os meniscos são vulneráveis aos movimentos rotacionais (principalmente os que envolvem a prática de esportes ou desalinhamentos dos membros inferiores) e podem sofrer algum tipo de desgaste e lesionar, levando ao mau funcionamento do joelho e o possível desenvolvimento de artrose.

Cada joelho possui dois meniscos: um lateral e um medial. O menisco medial está inserido na tíbia e é acoplado junto ao Ligamento Colateral Medial (LCM), possuindo pouca mobilidade e sendo mais sujeito a lesões e rupturas, principalmente derivadas das entorses de joelho. Já o menisco lateral é fundamental para a otimização do encaixe entre a tíbia e o fêmur, diminuindo o atrito e o desgaste destes ossos.

Lesão de menisco

Lesão de menisco

O joelho é uma articulação instável e seu funcionamento depende do bem estar de diversas estruturas. Para melhorar a estabilidade, os meniscos são peças essenciais para aumentar a congruência entre a tíbia e fêmur: a área de contato entre esses ossos possui pouco encaixe e, sem os meniscos, seria impossível a movimentação dos membros inferiores, pois o joelho não conseguiria realizar os movimentos de flexão sem comprometer tais estruturas.

O interior dos meniscos é composto, em maior parte, por líquidos. Quando há a compressão dos meniscos, para a realização das atividades cotidianas, como andar ou subir escadas, esses líquidos são liberados na articulação e ajudam na nutrição cartilagem (auxiliando em sua manutenção), além de lubrificarem o joelho e impedirem o aumento do atrito entre ossos, músculos e ligamentos.

 

CAUSAS

As causas da lesão de menisco são multifatoriais e podem sofrer influência da anatomia individual dos pacientes, como os desalinhamentos em varo ou valgo dos joelhos ou a falta de estabilização dos músculos da coxa, que resulta num maior movimento rotacional da articulação e a ocorrência de entorses.

Imagem ilustrativa mostrando o não alinhamento dos joelhos em valgo.

Joelhos em valgo

O desalinhamento em valgo é o mais prejudicial para o funcionamento do joelho. Além de fazer com que a articulação fique “para dentro” e os pés realizem uma pronação excessiva, o valgo causa maior compressão dos e é responsável por aumentar o desgaste dessas estruturas. Ele ocorre por causa da maior movimentação da tíbia, derivada da disfunção dos músculos do quadril e da coxa. Já o desalinhamento em varo causa o estiramento das estruturas laterais do joelho e também pode levar à sobrecarga dos meniscos, devido ao maior ângulo de abertura da articulação.

Desalinhamento em geno varo

Desalinhamento em varo

A lesão de menisco também pode ter origem em outros três fatores:

1) Traumas: não apenas decorrentes da rotação excessiva do joelho, mas também podendo ser resultado de batidas em objetos sólidos ou pancadas sofridas durante a realização de esportes.
2) Processos degenerativos: com o avançar da idade, as estruturas do corpo humano passam a perder densidade e ficam mais vulneráveis à degeneração. Geralmente, quando a origem da lesão é degenerativa, os pacientes não conseguem apontar o momento exato de início da lesão de menisco (quando a origem é traumática, tal identificação é mais rápida e fácil);
3) Genética: em alguns casos, a má formação da articulação do joelho pode ser fundamental para a incidência de lesão de menisco;
É importante lembrar que, quando o menisco sofre alguma lesão e passa a não realizar sua função de amortecer os impactos do joelho, os desgastes na cartilagem tendem a aumentar e podem levar ao desenvolvimento da artrose.

Imagem ilustrativa mostrando a diferença entre um joelho saudável e outro com artrose.

Artrose (Degeneração da cartilagem)

 

SINAIS E SINTOMAS

Quando o menisco sofre alguma lesão, a articulação fica rígida e com maior resistência à flexão e é comum a ocorrência de episódios onde o joelho “trava” e a pessoa não consegue esticar as pernas. Dores e inchaços, provenientes da retenção de líquido no joelho, também são alguns sinais da possível lesão de menisco.

Após a incidência de algum trauma ou travamento do joelho, é importante fazer o acompanhamento com médico especializado para verificar a existência de alguma lesão, pois pode evitar o desenvolvimento de algum processo degenerativo da articulação e poupar problemas futuros.

 

PREVENÇÃO E TRATAMENTO

O diagnóstico da lesão de menisco pode ser feito com base em exames de imagem (principalmente por meio da realização de ressonância magnética, que poderá identificar o tipo, o tamanho, a localização e a gravidade da lesão), associado ao histórico do paciente e ao fato que levou ao início das dores no joelho (que pode estar ligado, muitas vezes, ao esporte praticado).

Para evitar esse tipo de lesão é importante fazer acompanhamento com educador físico quanto à atividade esportiva realizada, pois ele saberá aumentar gradualmente a intensidade e o tempo de duração dos treinos. Também é interessante destacar que os meniscos são estruturas sensíveis a paradas bruscas e, por essa razão, deve-se diminuir o ritmo da corrida com calma e não realizar “freadas” repentinas.

Em todos os casos, algumas medidas podem ser tomadas para o alívio e a eliminação das dores:

Repouso;

Evitar exercícios que causem dor;

Aplicar gelo no joelho por períodos de até 20 minutos;

Joelheiras podem ser recomendadas em alguns casos;

Elevar o joelho com o auxílio de travesseiros;

O uso de analgésicos e anti-inflamatórios poderá ser realizado com prescrição médica;

Usar palmilhas Pés Sem Dor.

Caso o menisco não se recupere, a realização de um procedimento cirúrgico pode ser necessária. Durante a cirurgia, são feitas três incisões no joelho para suturação ou retirada da porção lesionada do menisco. Tal procedimento é chamado de artroscopia (método onde o médico consegue visualizar e monitorar, por meio de uma minicâmera, a parte interna do joelho) e é pouco invasivo, oferecendo curto tempo de recuperação e deixando pequenas cicatrizes.

 

PALMILHAS PÉS SEM DOR® PARA LESÃO DE MENISCO

As palmilhas Pés Sem Dor são fundamentais na prevenção e no tratamento da lesão de menisco. Elas auxiliam na correção dos desalinhamentos do joelho e eliminação das sobrecargas nos meniscos, evitando as rotações da tíbia e do fêmur.

Para isso, elas possuem elevação interna (para joelho valgos) ou externa (para joelhos varos), o que contribui para a melhor distribuição das pressões nos pés, tornozelos e joelhos.

Imagem ilustrativa das palmilhas ortopédicas Pés Sem Dor

Palmilhas ortopédicas sob medida Pés Sem Dor