Disque 4003-8033   ou

Pés Inchados

Pés inchados

Pés inchados

A ação da gravidade faz com que o sistema circulatório tenha maior dificuldade
em bombear o sangue dos pés de volta ao coração. Para isso, um dos músculos
das pernas que tem mais importância é o “tríceps sural” (a panturrilha).
Essa musculatura é responsável por empurrar o sangue que está retido nos
membros inferiores, por meio de sua contração muscular.

Pessoas que passam o dia em uma única posição por muito tempo, sentados ou de pé, fazem com que a panturrilha não consiga exercer o seu trabalho de forma adequada e, ao fim do dia, é comum perceberem inchaços nos membros inferiores.

Devido à gravidez e à menstruação, as mulheres são o público mais atingido por esse problema. Em seguida, os idosos e as pessoas que fazem o uso de remédios para os rins e outras patologias. Em todos os casos, é importante fazer uma avaliação com profissional da saúde para saber se as causas dos pés inchados estão relacionadas com um problema de saúde mais grave.

CAUSAS DOS PÉS INCHADOS

Idosos: por causa da degeneração natural do corpo, o idoso tende a ter uma musculatura menos eficiente e tende a se mover menos, ou seja, tem pior retorno venoso (bombeamento do sangue de volta ao coração) e maior chance de desenvolver inchaço;

Obesidade: o excesso de peso dificulta a circulação do sangue, pois há maior pressão arterial e os vasos sanguíneos ficam comprometidos, podendo até serem obstruídos;

Viagens longas: deixar as pernas em uma mesma posição por muito tempo faz com que o sangue não circule corretamente e a panturrilha não funcione normalmente. Isso ocorre com pessoas que trabalham em escritórios, fábricas, durante viagens de carro, ônibus ou avião, etc;

Medicamentos: alguns tipos de remédios também podem causar pés inchados, como os bloqueadores dos canais de cálcio, antidepressivos, anticoncepcionais e medicamentos para o tratamento da diabetes. Isso acontece porque esses medicamentos podem alterar a permeabilidade celular, ocasionando o extravasamento de líquido e o edema (inchaço);

Doenças renais: os rins são responsáveis por filtrar e eliminar o sódio do organismo. Quando eles não conseguem realizar essa função, o corpo fica com altos níveis de sódio, o que acarreta no inchaço das pernas e dos pés:

Calor: durante as estações mais quentes do ano, o corpo precisa encontrar alguma forma de diminuir sua temperatura. Para isso, os vasos sanguíneos dilatam e liberam líquidos nos tecidos, resultando no inchaço, principalmente dos pés;

Inflamações: ocorre quando há a ação de invasores (como bactérias, por exemplo) ou um processo inflamatório, causado por alergia, infecção ou trauma. Nestes casos, os vasos sanguíneos que estão perto da lesão permitem que as células de defesa cheguem ao local da inflamação, fazendo com que o líquido presente nesses vasos transborde, gerando inchaço na região afetada;

Diabetes: uma pessoa com diabetes avançada e não tratada pode ter alteração dos vasos sanguíneos, com pior retorno venoso e aumento do inchaço;

Traumas ou lesões: uma lesão bem comum na região dos pés é a entorse de tornozelo, quando a pessoa pisa em falso e “vira” o pé para dentro (inversão) ou para fora (eversão). Neste caso, os ligamentos da região do tornozelo são distendidos repentinamente e pode acontecer um rompimento parcial ou total dos ligamentos. Lesões traumáticas como essa levam a um inchaço instantâneo do pé devido à inflamação local;

Linfedema: algumas alterações no corpo podem comprometer a circulação da linfa – líquido que circula pelos vasos linfáticos. Com o bloqueio da sua passagem, pode haver acúmulo de líquido nos pés, nas pernas e tornozelos, o que pode causar problemas mais graves como infecções e deformidades;

Coágulos de sangue: também conhecidos como trombose, podem se formar nas pernas, o que causa bloqueio da passagem de sangue e consequentemente pode gerar inchaço. Caso não seja tratado corretamente, essa doença pode ser fatal. Isso porque o coágulo pode se soltar da parede da veia e mover-se pela circulação, até atingir os órgãos;

Pílula anticoncepcional X Trombose: mulheres que tomam anticoncepcionais tem mais chances de desenvolver essa patologia. Isso acontece por conta dos hormônios presentes na pílula. Dessa forma, deve-se procurar um pronto socorro caso haja sinais de inchaço ou dor súbita;

Menstruação: o período menstrual da mulher leva a alterações dos níveis hormonais, que podem levar a uma retenção de sais e consequentemente, a um acúmulo de líquido;

Período gestacional: durante a gravidez, é comum o corpo reter mais líquido. Isso acontece por conta das veias que estão sendo comprimidas pelo útero, por causa do crescimento do bebê. O sangue que circula por estas veias tem dificuldade para voltar ao coração, o que desacelera sua circulação e gera um acúmulo de líquido, causando o inchaço. Quando for repentino, no início da gestação e atingir mais de uma região do corpo, pode ser um sinal de algo mais grave como a pré-eclâmpsia – aumento da pressão arterial após a 20ª semana de gestação. Nesse caso, é necessário acompanhamento médico especializado;

Insuficiência cardíaca: a insuficiência cardíaca congestiva (ICC) acontece quando o coração tem dificuldade em bombear uma quantidade suficiente de sangue para o restante do corpo. É uma doença que, geralmente, se desenvolve ao longo do tempo, sendo classificada como crônica. Por esse motivo, a patologia costuma aparecer mais em idosos. O desenvolvimento pode influenciar na diminuição da força do músculo cardíaco, que promove esse mau fluxo de bombeamento. Com isso, a circulação tende a ficar bem mais lenta, o que pode resultar tanto no inchaço do pé, quanto em um alto grau de cansaço, sensação de compressão no peito e falta de ar.

SINAIS E SINTOMAS DE PÉS INCHADOS

Muitas vezes, os pés inchados funcionam como sinal para alertar que outras complicações podem estar em desenvolvimento. Como citado acima, diversos fatores influenciam no inchaço dos pés, mas há também sintomas que o acompanham como: as dores nos pés, a vermelhidão intensa e, consequentemente, a dificuldade em se locomover.

Pés inchados e dor, quando duram mais que um dia, podem significar complicações mais sérias. Por esse motivo, é necessária uma avaliação completa dos membros inferiores para saber o melhor tratamento.

PREVENÇÃO E TRATAMENTO PARA PÉS INCHADOS

Para diminuir o inchaço é importante eliminar os fatores que possam piorar a circulação do sangue. Por isso, algumas dicas podem ser seguidas para o tratamento ou prevenção desses casos, como:

Evitar ficar parado em uma única posição por muito tempo. É importante fazer pequenas caminhadas ao longo do dia, mesmo que você trabalhe muito tempo sentado. Isso porque o corpo parado retém líquido, mas ao caminhar, a circulação do sangue é estimulada, o que evita o inchaço;

Elevar as pernas antes de dormir. Assim, o sistema circulatório funciona melhor e o retorno do sangue venoso é favorecido. Além disso, menos líquido fica acumulado nos pés;

Ter uma dieta balanceada e diminuir a quantidade de sal nas refeições;

Beber água constantemente para hidratar o corpo. A filtragem do sangue acaba sendo mais rápida quando se bebe uma boa quantidade de água diariamente, eliminando o sódio acumulado e, portanto, diminuindo o edema;

Evitar roupas apertadas, como calças “skinny jeans”, pois elas comprimem as pernas desproporcionalmente. O ideal é utilizar meias de compressão;

Manter o peso sob controle. Pessoas acima do peso têm mais chance de contrair doenças cardíacas, dentre elas, a diminuição no ritmo de bombeamento sanguíneo, que é uma das causas dos pés inchados;

Massagear e estimular a panturrilha, movimentando o pé para cima e para baixo;

Drenagem linfática estimula o sistema linfático, ajudando a reduzir a retenção de líquido e a ativação da circulação em geral;

Utilizar tênis confortáveis, que oferecem mobilidade para os dedos e tornozelo, facilitando a movimentação da pessoa e dos músculos do pé e perna;

Alguns medicamentos podem causar inchaço, como o caso de medicamentos para pressão alta. Por esse motivo, qualquer medicamento deve ser utilizado apenas com prescrição médica. Caso o inchaço seja muito significativo, o médico deve ser alertado para eventual troca de medicamento.

Meias de compressão

As meias de compressão são muito eficientes para a melhora da circulação do sangue nas pernas. Elas comprimem os vasos sanguíneos dos pés e pernas, evitando o extravasamento de líquido. Seu uso auxilia nas complicações decorrente das varizes e alivia o inchaço nos pés e pernas ao final do dia.

O uso das meias de compressão, juntamente com a prática de exercícios físicos e uma dieta saudável, pode prevenir doenças como a trombose – formação de coágulos no sangue. É indicada para gestantes e para pessoas com doenças venosas, que ficam muito tempo de pé ou sentadas, como em viagens longas ou durante a jornada de trabalho.

Existem diversos tipos de meias de compressão disponíveis no mercado. Cada uma delas é composta por diferentes níveis de pressão. É importante consultar um especialista para saber qual nível de pressão é o mais adequado para você, pois, quando usadas de forma errada, as meias podem se tornar um problema.

Além disso, os tipos de meia variam conforme a região mais afetada e portanto, que busca ser protegida.

Veja os modelos específicos e intensão de uso:
Para uso diário e recuperação pós treino, as meias mais utilizadas são as de 15-20mmHg – milímetros de mercúrio.

Para questões mais complexas, como tratamento de doenças vasculares e práticas esportivas, usa-se muito as meias niveladas em 20-30mmHg.

Quando se trata de Trombose Venosa Profunda (TVP), Linfedema, Pernas Inchadas (edema), Veias Varicosas (severas) e uso pós cirurgia, a compressão 30-40mmHg é mais usual.

Definido o nível de compressão, passa-se a escolher o modelo da meia:

Panturrilha 3/4
Esse modelo tem comprimento até abaixo do joelho. O recomendado é que não passe dessa altura, para que não seja comprimido locais em que não há a devida recomendação;

Meia coxa 7/8
Essas meias são fabricadas para quem precisa melhorar a circulação no membro inferior como um todo. Elas vão até a parte superior da coxa;

Meia calça
Esse modelo de meia cobre totalmente os membros alcançando a cintura. A linha materna é acompanhada de um ajuste que possibilita a regulação conforme a barriga expande. Se tratando da área direcionada, esse tipo de meia tem a mesma finalidade que as meias 7/8. Normalmente são utilizadas para quem têm interesse em cobrir a parte inferior do corpo por inteiro.

Há também a escolha do estilo da meia, podendo ser esportiva, social, transparente ou voltada para o dia a dia.

Por essa grande variedade dos tipos de meia e de todas as suas características, é muito importante que seja consultado um fisioterapeuta antes de adquirir esses acessórios. Ele pode indicar especificamente o nível e o tipo de compressão mais adequado para você.

Banho de contraste de água e sal

Esse banho é uma das receitas mais conhecidas para pés e tornozelos inchados. O contraste entre água quente e água fria ativa a circulação sanguínea, através de uma dilatação (quente) e constrição (frio), reduzindo o edema (inchaço).

Ingredientes

3 colheres e meia de sal marinho grosso;

2 xícaras de água morna;

2 xícaras de água fria.

Faça duas bacias, uma delas quente e a outra fria. Alterne 2 minutos em cada, totalizando 20 minutos e terminando na água fria.

É muito importante lembrar que as receitas caseiras somente aliviam os inchaços, e não os tratam.

PALMILHAS PÉS SEM DOR PARA PÉS INCHADOS

As palmilhas Pés Sem Dor promovem conforto, redistribuição da pressão plantar e alinhamento do esqueleto (biomecânico). Isso melhora a atuação da musculatura da perna, elimina as dores e propicia que as pessoas fiquem mais ativas. Essas melhorias trazem um benefício indireto às pessoas que têm inchaço, pois criam uma situação mais vantajosa para o retorno do sangue venoso, possibilitando a redução do inchaço.

Desta forma, as pessoas que usam as palmilhas sob medida, se tornam mais ativas porque não sentem dores ao praticar atividades físicas como a caminhada, corrida e a dança, sentindo-se mais estimuladas a se movimentar, mesmo que estejam no trabalho ou em casa.

Palmilha Pés Sem Dor

Palmilhas sob medida Pés Sem Dor

CALÇADOS

Você sabe a hora certa para comprar sapatos?

Ao final do dia, os pés costumam estar um pouco inchados em consequência das horas de trabalho. Alguns fatores contribuem para isso, como: passar muito tempo em pé ou sentado e problemas de circulação sanguínea. É nesse momento que você deve comprar sapatos, porque eles ficarão em um tamanho adequado para que você use o dia todo, sem que te aperte ou incomode.

O calçado ideal deve ter uma “folga” para que seus pés não sejam comprimidos.
 

ESPORTES

Como desinchar os pés e estimular a circulação com exercícios físicos e alongamentos:
 
Caminhada: praticar essa atividade por 40 minutos pode reduzir a pressão arterial durante 24 horas. O coração trabalha mais, melhorando a oxigenação do corpo. Essa atividade pode ser uma aliada contra a depressão, além de promover a sensação de bem-estar, combater a osteoporose e tornar o pulmão mais eficiente;

 

Andar de bicicleta: o ciclismo promove grande mobilidade e movimento das articulações dos pés e pernas, ajudando muito no inchaço. A prática dessa atividade favorece o bombeamento do sangue devido à grande contração muscular. Além disso, é uma atividade que pode ser feita em uma bicicleta ergométrica, que possibilita a prática de quem não sabem andar de bicicleta ou de quem não se identifica com esportes ao ar livre, oferecendo poucos riscos ou contraindicações;

 

Natação: trabalha com músculos e articulações do corpo todo, favorecendo uma melhora do bombeamento sanguíneo e da saúde do coração;

 

Alongamento: uma sequência destes exercícios relaxa a musculatura, aumenta o comprimento muscular e favorece a mobilidade. Articulações mais móveis produzem movimentos melhores e com maior amplitude, o que beneficia a circulação sanguina e o retorno venoso;

 

Academia e Musculação: a prática de exercícios que fortalecem a musculatura, no caso de pés inchados, pode ser benéfica porque a atividade promove um aumento na circulação sanguínea e um bom retorno de sangue venoso para o coração.

 

DICAS E CURIOSIDADES

Cuidado em viagens longas

Como dito antes, longas viagens necessitam de cuidados especiais, pois as pessoas permanecem sentadas por bastante tempo. Desse modo, o fluxo sanguíneo fica restrito as pernas, podendo gerar uma série de sintomas como: sensação de pernas pesadas e cansadas, tornozelos e pés inchados, além de uma possível trombose -formação de coágulos no sangue-, que é um sério agravante.

Para garantir a sua saúde e uma ótima viagem, é necessário:

Fazer uma pequena caminhada a cada hora;

Usar roupas e sapatos confortáveis;

Beber bastante água;

Ter uma alimentação saudável;

Usar meias de compressão.

 

Alimentação

Para evitar inchaços é necessário ter uma alimentação saudável e nutritiva. O ideal é consumir alimentos com propriedades diuréticas e ricos em água. Chuchu, melão, pepino e melancia são alguns deles.

Veja Alguns exemplos alimentos diuréticos:

Folhas de beterraba cozida;

Agrião;

Rabanete;

Berinjela;

Morango e laranja;

Maçã e banana;

Abacate e abacaxi;

Tomate;

Limão, cebola e pimentão.

Alimentos ricos em sódio podem causar retenção líquida no corpo.
 

Para saber mais sobre Pés Inchados, assista ao vídeo:

 

LINKS EXTERNOS SOBRE PÉS INCHADOS

1) Saúde Melhor: Pés Inchados – Causas, sintomas e tratamentos;

2) Ju Romano – 10 maneiras de evitar e diminuir o inchaço das pernas e pés;

3) ABC da Saúde – Edema.