Disque 4003-8033   ou

De acordo com o estudo “Effects of Pronated and Supinated Foot Postures on Static and Dynamic Postural Stability”, a pronação é um movimento natural do corpo, quando o pé cai um pouco para dentro ao andar ou correr. Mas quando esse movimento ocorre em excesso, a aplicação de carga repetitiva na região aumenta e pode ocasionar lesões e dores.

Mais frequentemente observada em pessoas que praticam corridas, a pisada pronada faz com que o pé distribua as cargas de forma desproporcional, sobrecarregando algumas regiões do corpo, como o arco do pé, dedão, calcanhar, tornozelo, joelho e quadril. Para saber se você possui esse tipo de alteração, é necessário realizar um teste de pisada, que pode ser feito através de uma avaliação com um fisioterapeuta especializado em baropodometria.

Imagem ilustrativa de uma pisada neutra e uma pisada pronada

Pisada neutra e pisada pronada

A pisada pronada é uma alteração que causa um desvio de postura na pessoa e acontece por vários motivos, como:

Pé muito plano, também chamado de “chato” (quando o arco é desabado, ou seja, quando toca o chão quase que por inteiro);

Pé chato

Imagem ilustrativa de um pé plano

Joelho valgo (para dentro);

Fraqueza nos músculos profundos do pé e do tibial posterior – músculo que fica na perna e ajuda no suporte do arco e do pé durante o caminhar;

A adaptação do corpo a partir de um movimento errado durante exercícios.

 

O QUE A PISADA PRONADA PODE CAUSAR

As pessoas que praticam corridas podem ser mais prejudicadas no dia a dia se tiverem tipo de pisada for excessivamente pronada, pois essa hiper pronação acaba tirando a eficiência da corrida e aumentando o risco de lesões e fortes dores, já que o apoio é excessivo em um ponto específico do pé.

Como já citado, a pisada pronada pode levar a problemas no joelho, e um dos mais comuns é o desalinhamento em valgo, que acontece porque os “pronadores” têm o costume de virar os joelhos para dentro. Com o tornozelo acontece a mesma coisa, como ilustram as imagens abaixo:

Imagem ilustratativa mostrando o não alinhamento dos joelhos em valgo.

Joelhos valgo

Além disso, a pisada pronada pode causar um desalinhamento nos próprios dedos, já que eles acabam sendo comprimidos pela sobrecarga. Consequentemente, pode ser comum o aparecimento de calos, bolhas e até mesmo um joanete, que é um desalinhamento ósseo entre o 1º metatarso e o dedão do pé.

 

Imagem ilustrativa de um joanete

Joanete

Por alterar o alinhamento e a biomecânica dos pés, a pisada hiper pronada faz com que a pessoa amorteça mal o impacto e distribua mal as cargas, deixando-a suscetível a diversos problemas. Dentre outras principais patologias relacionadas, encontram-se a fascite plantar, tendinite de Aquiles, canelite, esporão de calcâneo, Síndrome Femoropatelar e Síndrome do Túnel do Tarso.

 

COMO IDENTIFICAR A PISADA PRONADA

Para identificar se a sua pisada é pronada e assim, prevenir-se das indesejadas dores, alguns recursos podem ser utilizados, tanto com o auxílio de um profissional especializado e máquinas específicas para isso, ou até mesmo em casa, apesar da precisão não ser a mesma. Entre os principais exemplos, estão:

1) Baropodometria: o teste da pisada pode ser feito inicialmente através da caminhada que a pessoa faz em cima do baropodômetro, um equipamento que capta a pressão exercida durante o passo.

Se a pressão distribuída durante o caminhar for incorreta, esse é um dos equipamentos que mostrará com clareza, tanto ao fisioterapeuta quanto ao paciente. Isso é identificado através de cores, as cores mais fortes (rosa e vermelho) representam os pontos de maior pressão e as mais claras (azul e branco) representam os pontos que menos sofrem pressão. Com isso, é identificada exatamente as regiões que sofrem sobrecarga.

A imagem acima mostra uma pisada pronada, em comparação com a pisada ideal. O primeiro, visivelmente, sofre uma sobrecarga muito maior na parte de dentro do pé (região medial), enquanto o pé normal distribui bem as cargas e não sobrecarrega nenhuma região prejudicialmente.

2) Scanner 3D: com o objetivo de definir exatamente o tipo de pé através de uma análise estática, esse equipamento avalia as dimensões do pé, o tamanho do arco plantar (se o pé é chato ou cavo) e se há algum tipo de lesão ou deformidade aparente.

3) Teste caseiro: ao molhar a sola do pé e caminhar sobre uma folha de papel ou jornal, isso mostrará qual o seu provável tipo de arco. Basta analisar se a imagem reproduzida se parece mais com o pé chato/plano. Se sim, isso pode ser um indício de que ela realmente seja pronada.

Apesar de ser possível realizar o teste em sua própria casa, a análise exata será feita somente por profissionais especializados, como um fisioterapeuta.

Imagem ilustrativa comparando o pé normal, pé chato e pé cavo.

Comparação entre pé normal, pé chato e pé cavo

 

COMO CORRIGIR A PISADA PRONADA

Se a pisada pronada for diagnosticada e a pessoa sentir dores, é necessário consultar-se com um médico, a fim de evitar problemas maiores, como as patologias já citadas. E, por ser uma alteração que pode afetar várias regiões do corpo, um profissional especializado deve indicar o melhor tratamento para cada caso, além de explicar melhor como funciona toda a mecânica do esporte e do próprio caminhar.

 

PALMILHAS PÉS SEM DOR® PARA PISADA PRONADA

A palmilha sob medida Pés Sem Dor tem o objetivo de corrigir o desvio da pisada pronada, com uma elevação na parte de dentro do calcanhar, que alinha a pisada. Caso a pessoa tenha um pé muito plano – o que geralmente causa uma pisada pronada, a palmilha oferece um suporte de arco plantar, para alinhar também o arco e o pé. Dessa forma, os desalinhamentos que causam dores nos pés, joelhos e tornozelos são eliminados.

Imagem ilustrativa das palmilhas ortopédicas Pés Sem Dor

Palmilhas ortopédicas sob medida Pés Sem Dor