Saúde e qualidade de vida: a relação com os pés, tornozelos e joelhos

Foi realizada uma pesquisa com 3316 pessoas via internet utilizando o software “Survey Monkey”. A pesquisa investigou a relação entre saúde e qualidade de vida com características dos pés, tornozelos e joelhos. A pesquisa foi feita entre Agosto e Outubro de 2017, e as principais constatações da pesquisa foram:

  • Pessoas com dores nos pés querem viver menos;

  • Aumento de dor nos pés faz com que 70% da população fiquem em casa ao menos um dia no ano. O mesmo efeito acontece com aumento de dores nos tornozelos e joelhos;

  • Dores nos pés causam sensível piora no humor das pessoas e também grande redução na energia e vigor;

  • Dores nos pés causam significativa piora na vida social das pessoas e aumenta níveis de tristeza e depressão;

  • Dores nos pés, tornozelos e joelhos causam declínio na percepção de saúde;

  • Apenas 51% dos respondentes julgam ter uma saúde muito boa ou excelente, enquanto 14% relata ter uma saúde razoável ou ruim;

  • Quando comparados homens e mulheres, se observou que as mulheres julgam ter uma saúde pior que os homens;

  • A percepção de saúde tem um leve declínio em função da idade;

  • Apenas 10,4% das mulheres e 16,8% dos homens realizam atividades vigorosas sem dificuldade;

  • 54% da população apresenta alguma dificuldade para realizar tarefas moderadas;

  • Facilidade na prática de atividade física tem declínio com aumento da idade e peso;

  • Exercícios aeróbicos e anaeróbicos melhoram a capacidade de praticar atividades moderadas e vigorosas;

  • Quanto maior a quantidade de horas de exercício, menor a chance de desenvolvimento de hipertensão e diabetes;

  • Caminhada (44%) e musculação (16%) são os esportes mais praticados entre as pessoas, seguido por corrida (12%);

  • 9% dos homens e 7% das mulheres são fumantes, enquanto que 14% da população relata já ter fumado;

  • Acima de 6 horas em pé, 63% dos homens e 70% das mulheres não conseguem ficar em pé por mais de 3 horas sem sentir alguma dor nos pés. Além disso, a partir dos 50 anos de idade a tolerância de ficar em pé cai sensivelmente;

  • 88,5% dos homens e 92,5% das mulheres apresentam algum nível de dor nos pés, sendo que 14,5% desses homens e 21,2% dessas mulheres relatam ter dor intensa;

  • Os principais locais de dores nos pés são: Calcanhar (47%), metatarsos (36%) e arco do pé (22,5%). 59% dos homens e 61% das mulheres tem alguma dor no tornozelo, sendo que 11,4% desses homens e 13,4% dessas mulheres tem dor intensa;

  • 65,3% dos homens e 70,6% das mulheres tem alguma dor nos joelhos, sendo que 12,2% desses homens e 18,6% dessas mulheres tem dor intensa.

Clique nos links abaixo para saber mais detalhes sobre a pesquisa “Saúde e qualidade de vida: A relação com os pés, tornozelos e joelhos”.

Características da amostra

Percepção de saúde

Capacidade de fazer atividade física

Tipo de esporte praticado por faixa etária

Fatores que influenciam a percepção da saúde

Longevidade desejada

Tipo de calçado utilizado

Tipo de calçado por faixa etária *

Capacidade de ficar em pé sem dor

Dor nos pés

Dor nos tornozelos

Dor nos joelhos

Influência das dores na prática de atividade física

Impacto das dores no cotidiano

Influência das dores no humor

Influência das dores na mobilidade

Influência da dor na energia e vigor

Influência da dor na vida social e nos níveis de depressão

Influência das dores na percepção de saúde e longevidade desejada

Como as dores são tratadas

Número do calçado

Tipo de pé

Volume dos pés

Deformidades nos pés

Formato dos dedos

Doenças crônicas

Relação das doenças crônicas com a atividade física