Absenteísmo

Quando consideradas as faltas no trabalho, observa-se um bom nível de correlação entre horas em pé ou andando com o número de pessoas que faltaram, ao menos uma vez, por dores nos pés, tornozelos e joelhos.
 
Gráfico com a relação entre as faltas no trabalho com as dores nos pés, tornozelos e joelhos.
 
Assim como no estudo de acidentes de trabalho, é possível estabelecer paralelo entre o número de faltas das pessoas que passam a jornada de trabalho sentadas com aquelas que passam 8 horas em pé ou andando.
 
Tabela com a relação entre as horas que homens e mulheres passam em pé com abstinência.
 
É possível ver uma grande diferença novamente. Para homens o percentual de pessoas que faltaram, trabalhando 8 horas em pé, é 4 vezes maior que aqueles que ficam sentado. Já para mulheres esse número é 3 vezes maior.

Clique nos links abaixo para saber mais detalhes sobre a pesquisa “O trabalho e a relação com os pés, tornozelos e joelhos”.

Características dos trabalhadores do estudo

Características do trabalho

Problemas nos pés causados pelo trabalho

Consequências econômicas do tempo em pé e as dores

Característica dos pés