Início » Blog » Rachadura nos pés: tratamento e prevenção
Última Atualização: 22 de dezembro de 2023

Rachadura nos pés: tratamento e prevenção

 em Dores, Patologias, Tratar dores

Quem sofre com rachadura nos pés conhece de perto a dor provocada pelo ressecamento e o desconforto de não poder utilizar sapatos abertos sem sentir-se constrangido. Sabemos que o tempo seco é um grande vilão para a hidratação da pele do calcanhar, mas você sabia que o problema também pode estar relacionado aos tipos de calçado utilizados no seu dia a dia? Caprichar nos cosméticos hidratantes é importante para se ver livre do problema, mas a chave para que ele não retorne está em escolher bem os sapatos que calçam os seus pés! Entenda mais abaixo.

 

O que provoca a rachadura nos pés?

As rachaduras nos pés podem surgir por vários motivos, desde mudanças bruscas no clima até doenças autoimunes. Entretanto, quando não está relacionada a nenhuma enfermidade primária, as fissuras na pele surgem por uma combinação de dois fatores: ressecamento e falta de flexibilidade na pele.

Quando nos movimentamos, os pés são os grandes responsáveis por receber e distribuir o impacto corporal. Como nossa pele não é estática, ela estica ao tocar o solo e volta a sua posição original quando a pressão é aliviada. Para que esse movimento de expansão e retração aconteça, é preciso que a pele esteja saudável e hidratada – sem isso, ela perde flexibilidade.

Mas engana-se quem acredita que apenas os cosméticos dão conta de eliminar as rachaduras nos pés de uma vez por todas – a alimentação, a saúde e os calçados também influenciam, e muito, no surgimento das fissuras.

 

Uso frequente de sapatos abertos

Uma das maiores queixas de quem sofre com as rachaduras nos pés é o fato de não poder utilizar sapatos abertos sem se sentir desconfortável. Mas você sabia que o uso desse tipo de calçado pode estar diretamente relacionado ao aparecimento das fissuras? Rasteirinhas e chinelos são versáteis e fáceis de calçar, mas deixam os pés muito mais vulneráveis ao ambiente e à perda de líquido, que favorece o ressecamento.

“Então, não é recomendado utilizar calçados abertos?”, alguém pode perguntar. Você pode, sim, utilizar as rasteirinhas e chinelos no seu dia a dia, mas procure alternar o uso com calçados fechados, que protegem mais a pele da sola do pé – além de procurar modelos abertos que proporcionem uma boa sustentação.

 

Uso de calçados que não oferecem uma boa absorção de impacto

Os calçados convencionais, produzidos em larga escala, não costumam oferecer uma boa absorção de impacto aos membros inferiores. Eles são produzidos em um molde único com palmilhas finas que sobrecarregam a pele da sola do pé durante o processo de espessamento, facilitando o surgimento das rachaduras. Quando o uso de calçados duros e desconfortáveis estiver unido ao ressecamento da pele, as chances de aparecerem as fissuras nos pés aumentam significativamente!

 

Lixar muito os pés

Na tentativa de se ver livre das rachaduras, muitas pessoas compram aquelas lixas de pé e começam a remover em casa a pele dura e ressecada. Entretanto, executar esse procedimento com muita frequência ou em um momento em que a pele se encontra muito fragilizada pelas rachaduras só danifica ainda mais a camada de pele que ajuda a absorver o impacto da pressão corporal. Como a pele se sente agredida, para “consertar” o afinamento da proteção, a tendência é que ela se torne cada vez mais espessa, acentuando as fissuras.

 

Obesidade

Como vimos, aliviar a sobrecarga sobre a pele da sola do pé é essencial para se livrar das rachaduras. Como o sobrepeso coloca mais pressão sobre os membros inferiores, pessoas obesas tendem a sofrer mais com calos e rachaduras nos pés – além de dores nos joelhos e tornozelos.

 

Beber pouca água

Quem não consome a quantidade necessária de água diariamente tende a ter a pele mais seca, favorecendo o surgimento das fissuras. Os cosméticos hidratantes são aliados importantes no combate à rachadura nos pés, mas a hidratação começa de dentro para fora, aumentando o consumo diário de água.

 

Doenças primárias

Além dos fatores citados acima, algumas doenças também podem influenciar o surgimento das rachaduras, como a diabetes, a psoríase, o hipotireoidismo e o eczema. Por isso, caso o problema seja persistente, é interessante procurar ajuda profissional para entender a origem das fissuras. Entenda mais abaixo:

  • Diabetes: devido às alterações provocadas pelo excesso de glicose no organismo, pessoas diabéticas tendem a ter a pele mais ressecada do que a de outras pessoas, favorecendo o aparecimento de ferimentos, como as rachaduras;
  • Psoríase: é uma doença não contagiosa que provoca descamações periódicas em partes do corpo devido a alterações emocionais, como estresse e ansiedade. No caso da psoríase palmo-plantar, tipo que acomete a palma da mão e dos pés, podem surgir fissuras que se assemelham muito às rachaduras comuns nos pés;
  • Hipotireoidismo: os hormônios produzidos pela tireóide são importantíssimos para o funcionamento das células sebáceas e sudoríparas, que agem na lubrificação da pele e eliminação de toxinas que o corpo não precisa, respectivamente. Como o hipotireoidismo prejudica a produção dos hormônios da tireoide, pessoas que convivem com a condição tendem a ter a pele mais seca, favorecendo as rachaduras.

 

O que é bom para tratar e prevenir rachaduras nos pés?

O tratamento para as rachaduras passa por compreender as razões que estão levando ao aparecimento das fissuras – por isso, se o problema for constante, procure por ajuda profissional.. Se após sua consulta o profissional identificar que não há relação com alguma doença, seguir as dicas abaixo pode te ajudar a eliminar e prevenir a volta do problema de uma vez por todas:

 

Hidratar a pele da sola do pé

Procure um dermatologista de sua confiança e peça a recomendação de um bom hidratante para a sola dos pés. Mantendo a pele dos pés limpa e utilizando o cosmético diariamente, você poderá prolongar a hidratação da pele e aumentar sua flexibilidade.

 

Beber mais água

Lembra que dissemos que a hidratação começa de dentro para fora? Então, além de incluir à rotina de skincare um creme hidratante para os pés, também adicione alguns copos a mais de água, pois o líquido é importante para manter não só a pele hidratada, mas também o resto do organismo saudável!

 

Utilizar calçados confortáveis

Como vimos, além do ressecamento, a sobrecarga sobre a pele da sola do pé está diretamente relacionada ao surgimento das rachaduras. Para eliminá-las, apostar em sapatos confortáveis, capazes de absorver parte do impacto que iria para o calcanhar e para as laterais do pé, é essencial para o tratamento e prevenção do problema.

Por serem confeccionadas a partir dos moldes de cada pé, as palmilhas Pés Sem Dor oferecem apoio para o calcanhar e cunhas laterais que corrigem a pisada e dão apoio ao arco plantar, aumentando a absorção de impacto e distribuindo uniformemente a pressão sobre os pés – o que diminui o risco de lesões e ajuda a evitar o aparecimento de fissuras.

Para oferecer a melhor experiência aos seus pés e evitar a volta das rachaduras, adquira sua palmilha sob medida ligando no telefone 4003-8883 ou clicando aqui para fazer o agendamento da sua avaliação gratuita com um de nossos especialistas.

 

Perguntas frequentes

A avaliação da Pés Sem Dor é realmente gratuita?

Sim! A avaliação é totalmente gratuita, ou seja, você não paga nada para ter seus pés, joelhos e tornozelos avaliados por nossos especialistas.

 

É preciso agendar a avaliação para adquirir minha palmilha?

Sim. Durante a avaliação, nossos profissionais poderão ouvir seus relatos sobre as dores e realizar os exames necessários para que sua palmilha seja confeccionada com as correções necessárias para alinhar as articulações e eliminar o incômodo.

 

Em quanto tempo as palmilhas ficam prontas?

Em até três dias úteis. Depois desse período, entregamos sua palmilha sob medida na sua residência sem custo adicional.

 

Fontes

https://sbdrj.org.br/a-pele-do-diabetico-merece-atencao/

https://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/95psoriase.html#:~:text=%2D%20Psor%C3%ADase%20Palmo%2DPlantar%20%E2%80%93%20as,sendo%20poss%C3%ADvel%20controlar%20sua%20reincid%C3%AAncia.

https://www.sbd.org.br/doencas/psoriase/

Mateus Martinez
Mateus Martinez
Atualmente é diretor de fisioterapia da Pés Sem Dor. É mestre em fisioterapia esportiva pela The University of Queensland, Austrália (2015). Especialista em Dry Needling (agulhamento a seco) pela Combined Physio Austrália. Graduado em fisioterapia na USP - Universidade de São Paulo (2011). É professor convidado da pós-graduação do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP). Foi fisioterapeuta da equipe Vôlei Brasil Kirin (2013) e Medley Campinas (2011-2013). Foi professor de anatomia e patologia básica para curso técnico de radiologia da Escola Profissionalizante CETEP (2012-2013). É co-autor de 6 estudos sobre saúde dos pés, possui mais de 170 artigos escritos sobre saúde dos pés no site da Pés Sem Dor e é criador de conteúdo no canal do Youtube da Pés Sem Dor, onde fala sobre saúde, bem estar e dores nos pés, tornozelos e joelhos para +160 mil inscritos. Profissional com registro no crefito: 162983-F
Postagens Recomendadas
Agende sua avaliação gratuita